Segurança em condomínio depende de cooperação

0
431
Segurança em condomínio depende de cooperação

ma das maiores preocupações de quem vive em prédios ou em áreas com muitas casas é a segurança em condomínio. Essa é, também, uma das razões pelas quais morar em regiões assim.

Quem nunca viu um amigo dizer que prefere morar em condomínio pois é “mais seguro”? Afinal, é mais difícil para um ladrão invadir um condomínio do que uma casa só.

No entanto, é importante entender que a logística do espaço não garante a segurança em condomínio.

É importante apostar em medidas e sistemas de cooperação entre moradores, funcionários e visitantes para garantir o máximo de segurança no local. Quer saber como isso funciona? Então leia o artigo a seguir até o fim!

 

 

Como aumentar a segurança em condomínio?

A segurança em condomínio nunca é determinada por apenas um elemento. Trata-se de um conjunto de itens que exige a cooperação de todos os envolvidos. Quanto mais engajamento, maior será a qualidade da proteção do espaço.

Pense, por exemplo, em uma garagem automática, com poderosas trincas de ferro e que só abre após comando de um controle remoto. Para um ladrão, existem 3 maneiras de conseguir invadir essa garagem.

A primeira delas é ao quebrar as trincas de ferro, o que é altamente improvável, especialmente sem chamar a atenção das pessoas e da polícia. A segunda opção é hackear o sinal do controle remoto, o que também é muito difícil.

 

 

A última opção é ter acesso ao controle remoto de alguém. É nessa hora que entra a participação do morador: evitar perder o controle ou deixá-lo sem vigia. Para um bandido, qualquer oportunidade serve para fazer uma cópia.

Por isso, é importante garantir que haja uma cooperação adequada entre os sistemas e tecnologias adotadas na segurança em condomínio com os utilizadores destes sistemas e tecnologias.

De pouco adianta, por exemplo, firmar o projeto de terceirização de portaria, se a empresa contratada será uma que não toma cuidado com quem é designado para cada condomínio e por aí vai.

 

 

Como engajar as pessoas em boas práticas de segurança?

Se o segredo da segurança em condomínio é o equilíbrio adequado entre boas tecnologias e práticas de segurança com o engajamento dos moradores, funcionários e visitantes nos sistemas de proteção, então nasce a seguinte dúvida: como engajar as pessoas nessas ações?

O primeiro passo para isso é explicar aos moradores e funcionários a necessidade de ter boas práticas de segurança.

Para isso, vale tudo: conversas e palestras nas assembleias do condomínio, cartas e telefonemas para cada morador e até mesmo atividades lúdicas que ajudem a compreender a importância do bom engajamento com a segurança.

Além disso, é essencial que haja um exemplo positivo por parte da liderança do condomínio em relação às práticas de segurança. Se o síndico, sub-síndico e outros líderes não realizam as práticas de engajamento, como os outros moradores farão?

 

 

Para completar, é interessante tentar estabelecer prêmios e gincanas de gamificação para aumentar a segurança do condomínio. Por exemplo, sempre que moradores cumprirem determinadas tarefas de segurança (como rondas particulares, recebimento de comida com o protocolo correto e etc.), eles ganham pontos. O morador com mais pontos (ou a família com mais pontos) ganha um prêmio no formato de desconto na mensalidade ou qualquer outra coisa.

 

Como montar bons sistemas de segurança?

Com o engajamento e com a tecnologia ao seu lado, a segurança em condomínio pede apenas por bons sistemas instalados. Para isso, é importante ouvir especialistas e analisar todos os pontos fracos do espaço.

Por exemplo, o protocolo de entrega de comida é um dos principais pontos de vulnerabilidade em um condomínio. Em situações onde há aquela gaiola de proteção, é comum que os moradores deixem as portas abertas, o que permite que bandidos entrem no condomínio.

Por isso, é importante estabelecer um sistema que misture tecnologia e engajamento. Nesse caso, o ideal é ter uma boa gaiola acionada remotamente por um porteiro terceirizado.

Assim, ele controla a abertura das portas e garante que não haverá esquecimentos por parte dos moradores.

Em segundo lugar, é necessário ter um espaço na porta que permita o depósito de comidas e bebidas grandes o suficiente para que não seja necessário abrir o portão para receber o pedido.

Com essas técnicas em ação, a entrega de comida no condomínio fica muito mais segura, as pessoas participam e o risco diminui. O mesmo deve ser feito em relação a entrada e saída de visitantes, abertura das garagens e outros procedimentos que são comuns para um condomínio, mas apresentam muitos pontos de vulnerabilidade para o mesmo.

 

 

Seguindo as dicas dadas por aqui, ficará mais fácil engajar os moradores, funcionários e visitantes na segurança em condomínio. Com a participação de todos, o espaço ficará mais protegido e com menos riscos de invasões e assaltos. Assim, todos podem viver em conjunto e com proteção.

 

Fonte: Planeta Folha

 

Leia mais artigos aqui!

LEIA TAMBÉM

 

 

 

 

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here