Lei de Condomínio: conheça as principais regras de convivência

0
1194

A vida em condomínios é um exercício de respeito mútuo, responsabilidade e busca do bem-estar coletivo. Afinal, são indivíduos e famílias residindo na mesma edificação ou área e, portanto, dividindo espaços comuns.

Devido a essa situação de proximidade e compartilhamento, a conduta e o comportamento de um vizinho pode influenciar muito a vida dos demais moradores. Além disso, há diversas questões administrativas a serem resolvidas com a colaboração de todos.

Mas o que dizem as regras que regem a boa convivência em condomínios? Quais os direitos e deveres dos moradores?

Neste post, apresentaremos as principais normas (Código Civil, Lei de Condomínio e novo Código de Processo Civil) para que você saiba como conduzir tanto a relação entre vizinhos quanto a administração de um condomínio.

Principais normas

Há diversas regras que regem a convivência em condomínios. A principal delas é a Código Civil. Com base nele, devem ser elaboradas a Convenção do Condomínio e o Regimento Interno, bem como organizadas as Assembleias.

Depois, temos a Lei de Condomínio. Além disso, os estados e municípios também podem criar leis sobre a questão.

Outra legislação importante acerca da administração de condomínios é o novo Código de Processo Civil. Em vigor desde 8 de março de 2016, ele dispõe sobre os casos de inadimplência.

A seguir, vamos conhecer melhor o que está previsto no:

  • Código Civil;
  • Convenção do Condomínio;
  • Regimento Interno;
  • Assembleias;
  • Lei do Condomínio; e
  • novo Código de Processo Civil.

1. Código Civil

O novo Código Civil (Lei Federal n° 10.406/02) entrou em vigor em 11 de janeiro de 2003. Ele modificou a Lei de Condomínio (4.591/64), que até então regia o tema, e agora  prevalece sobre as demais regras.

O Código Civil regula temas como assembleias e convenções, direitos e deveres do condômino, inadimplência, vagas, partes comuns e obras.

Veja a seguir alguns dos itens abordados.

Direito e deveres do condômino


Entre os direito do condômino, estão:

  • Utilizar livremente de suas unidades e usar as partes comuns, conforme sua destinação, desde que não exclua a utilização dos demais moradores.
  • Participar e votar nas assembleias, desde que esteja com as despesas em dia.

Deveres do condômino:

  • Contribuir para as despesas do condomínio;
  • Não realizar obras que comprometam a segurança da edificação;
  • Não alterar a forma e a cor da fachada, das partes e esquadrias externas;
  • Não prejudicar o sossego, salubridade e segurança dos demais moradores.

Eleição do síndico e conselho fiscal

  • A assembleia escolherá um síndico, que poderá não ser condômino, para administrar o condomínio, por prazo não superior a dois anos, o qual poderá renovar-se;
  • Poderá haver no condomínio um conselho fiscal, composto de 3 membros, eleitos pela assembleia, por prazo não superior a 2 anos, que deverá aprovar as contas do síndico.

Funções e deveres do síndico

  • Convocar a assembleia dos condôminos;
  • Dar imediato conhecimento à assembleia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;
  • Cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;
  • Diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;
  • Elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;
  • Cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas;
  • Prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigido;
  • Realizar o seguro da edificação.

Fonte: Sienge

Artigo anteriorResponsabilidade Civil no Ambiente Condominial
Próximo artigoSTJ rejeita desconstituição de assembleia realizada quase 20 anos antes da propositura da ação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

19 − 15 =