Administradora

0
698

A administradora contratada pelo síndico é parte legítima para responder ação de prestação de contas?

Anotou o magistrado João Carlos Garcia, em v. decisão: “A. F. L. F. e S. C. S., ajuizaram ação em face de A. Administração de Bens Ltda. (‘A’) e M. M. E. H. para pleitear que os réus fossem condenados a prestar contas do fundo de reservas do condomínio ‘Edifício Ibrahim’, do saldo acumulado ao final de cada exercício e do caixa formado com a renda proveniente de locação de área comum (f. 02/10). (…). A A.

Administradora de Bens Ltda, insiste na carência, por ilegitimidade passiva ad causam, ao argumento de eu se limita cumprir as ordens do síndico que a contratou, para prestar serviços de administração; a prestação de contas perante os condôminos é de inteira responsabilidade do síndico, que, por isso, é o único legitimado passivo ad causam; diz ter sido contratada diretamente pelo síndico, não tendo relação com os condomínios e que, nesta condição, exerce função delegada nos termos do art. 22, § 2°, da Lei 4.591/1964 e deve contas somente ao síndico; nos termos do art. 22, §1°, f, as Lei 4.591/1964, o síndico tem o dever de prestar contas à assembleia de condôminos, e não aos condôminos individualmente considerados; o art. 1.348, VIII, do CC/2002 reitera esse dispositivo ao prever que compete ao síndico prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigido; se a assembleia geral é destinatária das contas, ao autores carecem de legitimidade para exigi-la do síndico (art. 24 da Lei 4.591/1964) (fls. 228/235). (…) Acolhe-se a preliminar de carência da A. Administração de bens Ltda. Com efeito, o art. 22, § 1°, f, da Lei 4.591/1964 atribui, ao síndico, o dever de prestar contas à assembleia de condôminos.

 

 

O parágrafo segundo do mesmo dispositivo autoriza a delegação de funções administrativas a terceiro mediante aprovação da assembleia geral, mas ressalva que a delegação será de inteira responsabilidade do síndico. Na condição de empresa contratada pelo síndico, a administradora responde “exclusivamente perante o contratante, pois não ostenta relação jurídica alguma com os condôminos, que dela nada podem exigir a não ser por intermédio do síndico, que representa o condomínio”.

Fonte: Condomínio Edilício – Questões relevantes – A (Difícil) Convivência Condominial – Fábio Hanada e Andréa Ranieri Hanada.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Artigo anteriorÉ permitido enfeites de natal na varanda do apartamento?
Próximo artigoIncide sobre as cotas condominiais em atraso, além da correção monetária, multa de 2% e juros de mora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × quatro =