WhatsApp terá que explicar novas regras de privacidade ao governo federal

0
39
WhatsApp terá que explicar novas regras de privacidade ao governo federal
WhatsApp terá que explicar novas regras de privacidade ao governo federal

As novas regras de privacidade do WhatsApp ainda vão gerar muito debate nas próximas semanas. Depois de o Idec anunciar que vai tentar combater as mudanças, agora é a Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) quem tenta entender o que muda e se há espaço para contornar a novidade.

O órgão, subordinado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, já anunciou que notificará Facebook e WhatsApp para prestarem informações ao governo federal sobre o compartilhamento de dados entre o mensageiro e a empresa. O secretário interino da Senacon, Pedro Aurélio Silva, explicou ao site TeleSíntese que o caso também engloba a esfera de atuação da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) e do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

 

 

“No caso de consumidor, nós podemos e vamos atuar também em questões relacionadas à proteção de dados quando envolve o consumidor na outra ponta”, afirmou o diretor. “Não engloba apenas uma questão de proteção de dados, mas também envolve uma questão de direito da informação, transparência e segurança do consumidor. É uma questão também concorrencial. Mas, com certeza, temos o direito de atuar”, argumentou.

Silva diz estar preocupado com possíveis golpes que o aplicativo não consegue frear, apesar de garantir ser seguro. “O WhatsApp e o Facebook garantem uma segurança nesse compartilhamento. Garante que irão continuar com a criptografia. Por mais que exista essa criptografia, toda semana nós temos notícia de alguém que foi clonado, que tem alguém ali falando no WhatsApp que não é o proprietário do celular, pedindo dinheiro. Então nós temos casos frequentes que comprovam que não tem tanta segurança assim”, declarou.

 

Tratamento diferencial

Além disso, o chefe interino da Senacom quer explicações sobre a diferença de tratamento entre o usuário brasileiro e o europeu, já que União Europeia e também o Reino Unido, que não faz mais parte do grupo, não estão entre os afetados pela mudança.

“[Quero entender] se existe uma razão para a não exigência dessa medida entre os cidadãos europeus da União Europeia. Porque, no caso dos ingleses, que não pertencem mais à União Europeia, haveria essa liberação também e no caso do brasileiro não?”, apontou.

 

Clonagem não tem a ver com criptografia

Apesar de a preocupação de Silva ser legítima, e de fato existirem muitos golpistas usando o WhatsApp para ganhar dinheiro, o compartilhamento de dados entre WhatsApp e Facebook e as clonagens do mensageiro são coisas completamente diferentes. O fato de existir a criptografia de ponta a ponta não impede que golpistas invadam contas alheias, já que eles o fazem usando código de segurança muitas vezes informados pelo próprio usuário.

 

 

O WhatsApp explicou mais detalhadamente sobre o compartilhamento de dados entre mensageiro e o Facebook, e a rede social também tentou detalhar melhor a coleta e o uso de informações dos usuários.

As novas regras de privacidade, que basicamente só mudam o fato de não ter mais a opção de não compartilhar informações do WhatsApp com o Facebook, entram em vigor em 8 de fevereiro.

Fonte: CanalTech

 

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here