Sustentabilidade nos condomínios

0
114
Sustentabilidade nos condomínios

Sustentabilidade é uma uma coisa recente, porém muito controverso, quando está em pauta no condomínio, há sempre aquele que discorda da prioridade da sustentabilidade e outros já veem como um assunto muito importante.

E fazer com que ambos os lados abram mão para um convívio pacífico é difícil, porém crucial.

Esse assunto não diz respeito apenas a preservação do meio ambiente, é igualmente fundamental para uma melhoria na qualidade de vida e uma redução dos gastos do condomínio.

Tudo se iniciou quando começamos a perceber que o meio ambiente não estava se recuperando na mesma proporção de antigamente, pois o homem está degradando com uma voracidade ainda maior.

 

 

Ao notarem isso, deu início ao estudo da ecologia e sustentabilidade, que em suma são maneiras novas de preservar e perpetuar a natureza ao ponto de ser auto sustentar assim aguentando o desenvolvimento do homem.

A natureza não pode prover recursos eternamente e se forem extintos não é possível manter o crescimento de maneira econômica. Por isso é necessário sermos sustentáveis, para assim não sofrer as consequências num futuro próximo, como a poluição e escassez de matéria prima e alimentos.

Por definição, ser sustentável é: “obter de maneira inteligente recursos para que não falte para as futuras gerações”. Sabendo disso, como podemos ser sustentáveis quando a questão é o condomínio?

 

 

Reduzir gastos financeiros, preservar o meio ambiente e uma melhora na qualidade de vida dos condôminos

Ser sustentável é algo pequeno que ajuda a transformar o mundo, por exemplo, nos edifícios que já implantaram a política de sustentabilidade, houve um corte de gastos em 20% na energia e 40% na água, assim podendo investir em outras coisas e valorizando o imóvel.

A sustentabilidade não é complicada e não são necessários gastos exorbitantes, somente o conhecimento, pesquisas e a boa vontade de todos.

 

 

Pensando nisso, o portal Síndico Legal, listou 3 passos fáceis para os condôminos contribuírem na sustentabilidade do condomínio:

1 – Reciclar e fazer a coleta seletiva: o síndico deverá colocar lixeiras em determinados locais com as divisões de papel, metal, plástico, vidro e orgânicos. Os recicláveis podem ser comercializados assim gerando receita para o condomínio. Já os orgânicos poderão ser utilizados como adubo, e óleo de cozinha pode ser convertido em sabão.

2 – O consumo exagerado de alguns moradores pode ser resolvido colocando um hidrômetro individual para cada morador, assim aqueles que não se preocupam em deixar torneiras ligadas por longos períodos agora vão prestar mais atenção. Isso pode ser uma questão controversa, porém ao ser debatida em Assembleias, é sempre bom alertar os moradores da necessidade do zelar da água potável.

3 – Utilizar aparelhos que consomem menos energia elétrica nem sempre é tão caro quanto parece, e o seu custo extra é facilmente economizado. Como por exemplo, podemos citar o uso de lâmpadas LED, sensor fotocélula (liga quando anoitece e desliga quando inicia o dia) para iluminação de áreas externas do condomínio, sensores de presença em banheiros comuns, corredores do condomínio e escadas de incêndio;

Substituir bebedouros que necessitam o uso de copos descartáveis por aqueles com esguichos, economizando tanto no consumo de água quanto na compra de copos;

Vasos sanitários com caixas acopladas tem a opção de descargas inteligentes de acordo com o tipo de resíduos economizam muita água;

Na questão do paisagismo, preferir plantas com menores consumos d’água é uma ótima maneira de economizar, cactos e suculentas são as preferidas, e a palmeira também é uma excelente opção, também pode haver outras opções dependendo de cada região;

Moradores que residem nos primeiros andares podem ser incentivados a usar as escadas ao invés do elevador, é bom para a saúde e para o bolso;

Água de reuso é uma boa opção para economia, e podem ser instalados reservatórios para armazenar a água da chuva, assim poderão ser utilizadas posteriormente para regar plantas, caso o condomínio opte por fazer o tratamento da água, ela poderá servir para limpeza e até descarga;

A substituição de telhas comuns por telhas de vidro é uma boa opção para economizar energia durante o período diurno;

A pintura do condomínio também influencia na economia, pois cores claras melhoram a iluminação e tornam a luz natural mais eficiente;

Na área externa ao invés de muros podem ser utilizadas hortas verticais ou cercas vivas;

A manutenção preventiva, como o nome já diz, previne que o condomínio tenha despesas grandes com concertos;

Prefira varrer pátios e calçadas para economizar água;

Utilizar apenas 1 elevador em horários de menor trânsito de moradores (feriados e domingos das 22h às 6h);

Utilizar formas digitais ao invés de papéis na comunicação com os moradores;

Conscientizar os moradores a dialogar com seus filhos para não apertarem todos os botões dos elevadores devido ao alto custo de manutenção;

Evitar pragas nem sempre é sinal de uso de veneno, podem adotar a criação de galinhas, elas são ótimas predadores de escorpiões e outros insetos peçonhentos;

A energia eólica e solar atualmente estão com valores mais acessíveis, vale a pena conferir;

O papel do síndico é orientar e alertar os condôminos que essas mudanças podem trazer uma melhoria na qualidade de vida, protege o meio ambiente e pode até diminuir o valor de manutenção do condomínio, que é pago mensalmente.

Para que a sustentabilidade seja implantada em seu condomínio com sucesso, deverá ser votada em Assembleia,  caso a maioria esteja a favor, o síndico deverá ter total liberdade para orientar e disseminar a ideia entre todos, exigir a colaboração de todos, e penalizar os contraventores.

Para facilitar a compreensão de todos é eficaz que seja feita uma “Campanha de Conscientização” através de todos os meios disponíveis (internet, redes sociais reuniões e no dia a dia)

Os gestores devem instruir os demais funcionários a fim de que eles utilizem os materiais de maneira correta e sustentável, e percebam a diferença que fazem na sustentabilidade do condomínio.

Que tal sugerir que o seu condomínio seja sustentável? Já pensou nisso? Aproveite essas dicas e converse com os condôminos para buscar uma melhor qualidade de vida cuidando ainda mais do meio ambiente.

 

 

Toheá Ranzeti – Redação Síndico Legal

 

Leia mais conteúdo exclusivo aqui!

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here