Síndicos e os cuidados com o sistema hidráulico

0
104
Síndicos e os cuidados com o sistema hidráulico

É comum encontrar síndicos que tenham tido problemas com o sistema hidráulico do condomínio, tanto em áreas comuns como nas instalações nas unidades.

E quanto a isso, não importa a idade que o prédio tenha, pois, sendo novo ou velho, o imóvel está sujeito a ter algum tipo de problema com entupimento do esgoto, danos em relação a pressão da água, ou até mesmo falhas nas conexões.

A lista de situações que podem acontecer com o sistema hidráulica é bem extensa, e acaba gerando muitas chateações tanto para o síndico como para os condôminos, além de causar custos extras para os condomínios, já que a taxa de água é tida como uma das maiores despesas dos edifícios que não possuem a individualização dos hidrômetros.

Além do gasto financeiro, os transtornos com a parte hidráulica também estão no topo dos problemas que mais tem causado conflito entre moradores e a administração do síndico. Grande parte das reclamações partem dos moradores que dividem paredes, pois relatam vazamentos dos mais diversos tipos.

 

 

É recomendado que sejam feitas vistorias regulares, com substituições de vedantes, anéis e regulagem de válvulas fluxíveis, tanto nas unidades como nas áreas comuns.

Deve ser uma prática rotineira nos condomínios, a fim de evitar maiores transtornos, sem contar que a negligência nessas revisões ou nas reformas inapropriadas podem comprometer a estrutura do edifício.

Vale ressaltar que as estruturas de um prédio possuem um prazo de vida útil e estão condicionadas ao tipo de material que foi utilizado e quais foram as condições de uso.

 

 

Existem síndicos que optam por economizar, e não utilizam os materiais corretos nas manutenções, o que ocasiona danos à estrutura, e provoca um gasto ainda maior.

Por isso, o síndico precisa verificar e contratar profissionais adequados que estejam aptos a lidarem com o assunto, e que saibam resolver, utilizando materiais de qualidade, e associar também a preços acessíveis, para que o orçamento de despesas não extrapole.

 

 

Nos prédios mais novos, é preciso sempre analisar o manual de uso, recomendado pelas construtoras na entrega do imóvel, até porque, esse manual já oferece uma garantia, caso algum problema aconteça num prazo determinado pelas mesmas.

Existem muitos detalhes que são recomendados, e que muitas vezes passam despercebidos pelos proprietários, como por exemplo, jogar óleo ou objetos pelos ralos, verificar as paredes e a instalação dos tubos antes de furar, não apertar exageradamente os registros e torneiras, e principalmente, contratar profissionais especializados para fazer as devidas manutenções.

Tem alguma coisa errada?

Para sinalizar que tem alguma coisa errada, geralmente acontece algum vazamento. Só que se isso acontecer, é porque o problema já se tornou mais grave. E o objetivo do síndico é se livrar dessas situações.

Devido isso, é muito importante realizar as consultas periódicas em dia, para poder evitar que seja necessário um reparo, pois ele só será preciso após a situação estar bem crítica, e dessa forma o gasto acabará sendo bem alto.

Para diminuir os problemas e evitar transtornos com os condôminos, existem empresas que possuem técnicas modernas, que utilizam a tecnologia para auxiliar no trabalho com o sistema hidráulico, mostrando com precisão aonde está exatamente o problema.

 

 

Cuidados com o uso e com a manutenção cotidiana

– Sempre confira o funcionamento das bombas de recalque (água potável, incêndio, esgoto ou das águas pluviais), submersas (esgoto e águas pluviais);

– Faça um teste, estando todas as torneiras e registros fechados, caso o hidrômetro continue rodando, é porque existe algum vazamento;

– Veja se existe algum vazamento nos registros e nas torneiras, e não deixe de conferir o chuveiro. Aproveite para ver se a válvula de descarga possui algum defeito ao ser acionada;

– Verifique se existem tricas internas ou afundamento nas laterais das caixas de esgoto em terreno natural;

– Confira se as tubulações e os isolamentos de água quente estão estancados, e se as tubulações de cobre mostram alguma oxidação;

– E não deixe de se certificar se existe alguma formação de calcário nas saídas dos tubos na caixa d’água superior, exibindo vazamentos.

Um condomínio precisa ter a manutenção e a revisão em dia, para que o imóvel seja sempre bem valorizado. Para isso, ele precisa de uma boa administração e cuidado!

 Redação Síndico Legal, Tohea Ranzeti

Leia mais Conteúdos Exclusivos clicando aqui!

 

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here