Síndico, seu condomínio esta adaptado para atender os idosos?

0
474

O aumento da expectativa de vida no Brasil revela que a população idosa aumentou significativamente. De acordo com o IBGE (2010), a expectativa de vida média do brasileiro deve aumentar, de 75 para 81 anos. Diante desta realidade, é importante que os estabelecimentos públicos e comerciais se adaptem para atender às necessidades dos idosos.

Saiba mais : Acessibilidade nas construções

No caso dos condomínios, existe a NBR 9050 ( clique aqui e saiba mais ) que trata sobre acessibilidade e favorece as pessoas com mobilidade reduzida.

Para que o acesso esteja adaptado para atender aos idosos, é necessário: Rampas de acesso: desenvolvidas e empregadas para substituírem as escadas, as rampas devem atender à Norma 9050, que trata da inclinação  máxima.

Se não estiverem em conformidade, não propiciam o deslocamento e ainda podem causar acidentes.

 

Piso antiderrapante: pisos com a superfície lisa ou recobertos por tapetes podem ocasionar quedas. Corrimãos: os apoios devem estar instalados em ambos os lados de escadarias, começando e terminando na parede.

 

Escada de alvenaria nas piscinas: uma vez que escadas de inox não são seguras para pessoas com mobilidade reduzida, recomenda-se sua substituição para escadas de alvenaria, o que facilitará e assegurará o acesso de todos à piscina.

 

Elevadores de acessibilidade: o condomínio deve dispor de elevadores sempre que não conseguir que suas rampas sigam a NBR 9050.

 

Adaptação de banheiros: a instalação de barras de apoio aos banheiros de áreas comuns é de suma importância.

 

 

Adaptação de portas: a NBR 9050 define que as portas sejam largas o suficiente para que permitam o acesso de uma cadeira de rodas aos ambientes.

Além da parte estrutural, os funcionários dos condomínios devem estar preparados para atender à terceira idade, que necessita de cuidados e atenção diferenciados: Quando o porteiro avistar um idoso entrando no condomínio com sacolas, pode oferecer ajuda ao morador.

Alguns prédios proíbem os entregadores de subirem e os porteiros de levarem as entregas aos apartamentos. No entanto, os funcionários podem ajudar os moradores com dificuldades de locomoção

 

Por lei o colaborador obrigatoriamente deve ter noções básicas de primeiros socorros.

De acordo com a NR-7 todos os condomínios devem ter pelo menos um funcionário treinado e equipado com material de primeiros socorros.

Se o idoso morar sozinho, é aconselhável que o síndico tenha o contato de seus familiares caso precise comunicar alguma emergência.

 

Casos de negligência por parte da família podem ser enquadrados no Estatuto do Idoso.

Paciência e respeito são essenciais para lidar com a terceira idade, pois pessoas idosas geralmente são mais lentas, possuem dificuldade de audição e outras limitações.

O condomínio não é obrigado a destinar vagas para idosos, mas é aconselhável a discussão do tema nas assembleias.

Em caso de sorteio de vagas de garagem, por exemplo, aconselha-se separar as mais próximas dos elevadores para pessoas com mobilidade reduzida.

Nas convocações para assembleias, além das correspondências oficiais de convocação, o síndico pode convidar o idoso informalmente, pois nem sempre o manejo das correspondências é feito por ele.

Quando o idoso causar algum problema como, por exemplo, em relação a barulho, o correto é tratá-lo com a mesma cordialidade e respeito dispensados a outros condôminos.

 

 

Fonte: Guia de boas Práticas em Condomínio/ Secovi SC.

Leia mais sobre gestão aqui!

 

LEIA TAMBÉM

Gostou? Compartilhe!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here