Síndico explica sobre o despejo de inquilinos durante a pandemia

0
132
Síndico explica sobre o despejo de inquilinos durante a pandemia.

O desafio de manter o emprego, a renda, os clientes e os compromissos financeiros já assumidos está cada vez difícil em tempos de pandemia.

Quando o assunto é aluguel, surgem alguns pontos de grande relevância à serem analisados. Como manter as contas em dia? A sensação de ser despejado ou retirado do imóvel, residencial ou comercial, em uma fase tão delicada é uma preocupação a mais para o inquilino.

No dia 19 de maio, o Senado aprovou um projeto de Lei que proíbe a ação de despejo do inquilino, mas ainda não sancionado pelo Presidente da República.

Segundo João Xavier, síndico profissional e gestor condominial da Atma Consultoria Imobiliária, caso o projeto vire lei, durante a crise do coronavírus, o inquilino terá um “respiro” caso algo aconteça em seu planejamento financeiro.

 

“Analisando todos os pontos mencionados, chegou-se à conclusão que seria ainda mais prejudicial à sociedade manter as regras tradicionais da lei do inquilinato, Lei nº 12.112/2009. Tudo indica que o projeto será sancionado.

Mas o inquilino precisa ficar atento, pois em alguns casos ainda é permitido a retomada do imóvel, como em situações explicitadas na lei, por exemplo, locação por temporada para prática de lazer, retomada do imóvel após fim do contrato para uso do proprietário, de seu companheiro ou dependente, e realização de obras aprovadas pelo poder público”, explica.

Cabe ao proprietário do imóvel entender a real situação de seu inquilino, como o histórico de bom pagador. “Temos ouvido relato de proprietários, que alguns inquilinos estão tentando se aproveitar da situação para deixar de pagar os aluguéis, reduzir ou até mesmo protelar para pagamento futuro.

Vale a pena estudar caso a caso e um entender o lado do outro. É um momento de reflexão e ajuda mutua, só assim passaremos por tudo isso e sairemos pessoas melhores ao final deste processo”, conta Xavier.

 

 

O síndico lista algumas ações simples que podem ajudar a reduzir o custo fixo mensal dos imóveis. São elas:

1- Substitua as lâmpadas do seu apartamento ou casa por lâmpadas econômicas, as lâmpadas em LED são uma boa opção.

2- Instale arejadores de ar nas torneiras, isso pode gerar uma economia de 40% a 60% nas contas de água, dependendo do modelo.

3- Instale botão de dupla ação na caixa acoplada da descarga do banheiro, para resíduos líquidos ou sólidos. Isso também ajuda muito na economia de água.

4- Junte o máximo de roupa possível para que a lavagem seja feita de uma única vez, cada ciclo da máquina de lavar roupas consome muita água. Se conseguir diminuir a quantidade de lavagens, também irá ajudar a economizar.

5- Quando for comprar algum aparelho eletrodoméstico, fique atento a etiqueta do Inmetro.

6- Outros grandes vilões no consumo também são os aparelhos de ar condicionado e o chuveiro elétrico, portanto, quanto menos tempo ligados, menor será o gasto financeiro.

Fonte:Bonde
Leia mais sobre Gestão clicando aqui!

 

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here