Revisão preventiva na rede elétrica do Condomínio

0
478
revisão

Houve um tempo em que se acreditava que os equipamentos e instalações físicas de prédios e residências deveriam ser usados até quando possível e, ao fim da vida útil ou na ocorrência de algum problema, os equipamentos simplesmente seriam trocados ou a instalação consertada. Ou seja, os condomínios e empresas confiavam na manutenção corretiva mais do que na preventiva, na crença de que a manutenção preventiva era um gasto recorrente que poderia ser evitado.

Felizmente esse tipo de pensamento sofreu mudanças e hoje em dia é largamente sabido que a manutenção preventiva não só previne custos exorbitantes com reformas inesperadas como também é fundamental para a preservação da segurança humana e do patrimônio.

A contratação de profissionais experientes e de serviços de revisão preventiva na rede elétrica é fundamental para garantir a segurança e diminuir os custos financeiros e psicológicos que seriam causados por acidentes com a instalação elétrica do condomínio.

A Esgotecnica possui os profissionais adequados e oferece serviços de revisão e inspeção preventiva de excelência no mercado. Abaixo, explicamos o porquê de se fazer a revisão preventiva da rede elétrica e elencamos os principais pontos e inspeções que devem estar incluídas em um bom programa de manutenção preventiva.

São três razões principais para se fazer a revisão preventiva:

1) Segurança humana e patrimonial

Com o passar do tempo, equipamentos e instalações físicas se deterioram e podem chegar ao final de sua vida útil. Além disso, não é raro a existência de projetos prediais e residenciais mal elaborados ou não executados corretamente, o que também contribui para que equipamentos e a instalação como um todo se desgaste mais rápido e possa ocasionar acidentes antes mesmo de o condomínio ter chegado a uma idade considerada avançada.

Para garantir a segurança humana e patrimonial, a revisão preventiva ajuda a identificar equipamentos com defeito ou no final da vida útil que necessitam ser trocados, além de analisar o estado de preservação da rede elétrica e seus componentes, indicando possíveis e necessários reparos ou trocas pontuais.

Problemas na rede elétrica estão entre as causas mais comuns de incêndios e a falta de manutenção preventiva e de um cronograma adequado de inspeções é o argumento mais comum usado por advogados em casos de indenização por acidentes.

2) Economia de recursos financeiros  

A economia de recursos acontece devido ao elevado preço que o condomínio paga em caso de acidentes como incêndio ou necessidade de grandes reformas e troca da fiação elétrica, principalmente quando algum desses problemas ocasiona danos físicos ou morais a moradores ou trabalhadores do condomínio, o que pode acarretar inclusive em implicações judiciais nada agradáveis.

A revisão preventiva permite que a rede elétrica esteja sempre em bom estado de funcionamento e identifica problemas que no futuro poderiam causar acidentes, solucionando e alertado os responsáveis pelo condomínio em tempo hábil.

No quesito econômico, também é importante o fato de o gasto com manutenção preventiva ser bem previsível e em geral poder ser estimado e calculado com um bom grau de precisão. Ao contrário dos gastos com manutenção corretiva, que são imprevisíveis, pois simplesmente não há como estimar com precisão qual seria o custo de um acidente ou reforma, pois o mesmo depende de várias variáveis que não são conhecidas de antemão.

3) Eficiência energética

Além da segurança e da economia e previsibilidade financeira, a revisão preventiva também contribui para diminuir o desperdício de energia elétrica. Equipamentos com fugas de corrente e defeitos de funcionamento, pequenos curtos e superaquecimento da rede elétrica, fazem com que o consumo de energia seja maior do que o realmente necessário e implicam em perdas elétricas na rede. O resultado chega todo mês na conta de energia.

Sabendo da importância de uma boa revisão preventiva, a Esgotecnica destaca abaixo os principais pontos que devem estar incluídos em um bom programa de revisão da rede elétrica:

  • Inspeção do quadro de entrada
    Garantir que conexões, isolamento, mecanismos de fixação e outros aspectos físicos do quadro de entrada estejam em bom estado.
  • Inspeção e revisão de disjuntores
    Garantir que os disjuntores estão em bom estado e corretamente dimensionados para o nível de consumo do imóvel é fundamental para evitar superaquecimento e princípios de incêndio.
  • Inspeção e reparo de tomadas e interruptores
    Ao final da vida útil ou em caso de avaria, esses equipamentos podem causar problemas de mau contato, provocar faíscas e arcos elétricos ou, ainda, ocasionar curtos.
  • Inspeção e reparo da iluminação e sinalização de emergência
    Lâmpadas e luminárias em mal funcionamento ou queimadas devem ser trocadas e toda sinalização de emergência sempre deve estar funcionando corretamente. Em caso de acidentes, é fundamental que a iluminação e sinalização estejam funcionando conforme o esperado.
  • Avaliação termográfica e superaquecimento
    Com a introdução de novos equipamentos domésticos e uso indiscriminado de extensões e “benjamins”, é comum que instalações de condomínios trabalhem com algum tipo de sobrecarga, o que acarreta em aquecimento da rede elétrica. A realização de termografia e identificação de focos de superaquecimento podem evitar sérios acidentes como incêndios e queima da fiação elétrica.
  • Inspeção e revisão de para-raios e sistema de aterramento
    Os sistemas de proteção contra descargas atmosféricas devem estar funcionando corretamente para evitar perda de equipamentos e acidentes durante tempestades. Um sistema de aterramento em bom estado também é importante para garantir a segurança de toda a instalação.

Recomenda-se a realização de uma inspeção geral a cada 6 meses na rede elétrica, e uma análise e readequação da instalação elétrica a cada 5 anos para garantir que a rede elétrica e seus equipamentos se mantenham adequados para o nível de consumo do condomínio e dentro da vida útil.

A periodicidade da revisão preventiva também está diretamente relacionada à idade do condomínio. Quanto mais velha for uma instalação elétrica, maior a frequência necessária das revisões. Condomínios e residências com projetos elétricos e luminotécnicos mal elaborados ou mal executados também devem ter atenção redobrada.

Fonte: https://www.eletricista.srv.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here