Regras polêmicas em condomínios

0
1040

Regras que irritam os moradores e causam conflitos

É proibido escutar música alta depois das 22h, ou fazer qualquer barulho. Salto alto e furadeira então, nem pensar. Bagunça de crianças, lixo fora do horário, carro torto na garagem e futebol no jardim podem ser motivos de multas. Para pegar a pizza, o morador deve ir até a portaria, ou seja, o entregador não tem permissão para subir até o apartamento. Essas e outras regras são medidas que os condomínios aderem para garantir a boa convivência e a segurança dos moradores. Porém, as regras estão cada vez mais polêmicas.

Problemas de garagem, vazamentos e barulhos geralmente lideram a lista de reclamações dos condomínios. E algumas proibições incluindo bicicletas, crianças e animais de estimação, se tornaram sinônimos de polêmicas.

Alguns condomínios pensando na segurança dos moradores exageram nos cuidados, como por exemplo, proibir circular com animais nas áreas internas e não podem fazer barulho, e o morador que insisti em possuir animal de estimação precisa passear com o cachorro para fora do condomínio, correndo riscos.

            Existe condomínio que moradores conseguiram proibir as crianças de brincarem no parquinho nas férias escolares, isso tudo, por causa do barulho. Outros, não se preocuparam em instalar estacionamento para bicicletas, fazendo com que os moradores precisem subir pelas escadas carregando as bicicletas.

Segurança intensa

            As precauções de segurança repartem os condôminos. Proibição de entrada com capacete, ou com pacotes, independente do que seja, podem deixar os moradores irritados. Já alguns condôminos acreditam que nenhuma regra de segurança é exagerada.

 

Regras inesperadas

            Algumas regras do condomínio não são fáceis de entender. Como por exemplo, proibir o uso de roupão, andar sem camiseta, ou entrar no hall com bebidas. Tem prédio que não permite pendurar toalhas nas janelas, ou trancam a área da piscina após as 18h.

            Um caso polêmico aconteceu num prédio em São Paulo, onde foi instalada uma sirene para assustar travestis. A justificava usada pela administração foi de que o movimento dos travestis na calçada do prédio esperando por clientes era muito grande, e faziam muita bagunça, portanto a saída foi a sirene, que é acionada pelo porteiro.

            Avisos sobre higiene espalhados pelos condomínios são normais. Mas recentemente um prédio colocou o seguinte aviso fixado no elevador: “Lamentavelmente tem sido observada no chão da academia a presença de cuspe e escarros junto à esteira e à bicicleta. Por uma questão básica de higiene solicitamos que isso não ocorra”. Ter que fazer esse tipo de solicitação parece um pouco assustador, mas se fez necessário já que era o que estava realmente acontecendo.

           

Síndicos dominadores

            Em diversos casos, as regras que geram polêmicas são consequências de síndicos extravagantes. Esses tipos de atitudes só prejudicam a convivência entre os moradores, aumentando o conflito entre eles.

            Casos de abuso de poder por parte dos síndicos são comuns, por mais que o síndico seja o representante dos moradores e precisa seguir o Regimento Interno do condomínio e o Código Civil.

            É importante que o síndico possua o bom senso, ser educado e que consiga lidar com os condôminos, e quando necessário a implantação de alguma regra polêmica, mas que seja necessária, o síndico precisa propor em Assembleia, e ter o apoio dos moradores. É bom que o síndico procure se qualificar, passar por curso e se preparar. Até porque pode responder judicialmente pelas suas decisões.

 

Por Toheá Ranzeti – Síndico Legal

Leia mais notícias aqui.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here