Problemas estruturais em apartamentos de Cascavel devem ser consertados em setembro, diz MPF

0
165

Problemas estruturais registrados nos apartamentos do Condomínio Residencial Jaborá, em Cascavel, no oeste do Paraná, devem ser consertados ainda em setembro, segundo o Ministério Público Federal (PRF).

Os moradores dos 280 apartamentos entraram na Justiça em 2019, pedindo pelas melhorias nos prédios.

Segundo os proprietários, os apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida apresentam rachaduras, infiltração, cerâmicas e pisos soltos, e outros problemas que oferecem riscos aos moradores.

Conforme o Ministério Público Federal, que acompanha o caso, a Caixa Econômica Federal informou que, no final agosto de 2021, foi concluída e entregue a obra da área comum do condomínio.

Portanto, a próxima etapa será a execução dos reparos dos vícios construtivos encontrados em cada apartamento.

Para a realização dos reparos, conforme o MPF, a Caixa firmou contrato em 9 de agosto com uma empresa de construção. Agora, a empresa deve iniciar os trabalhos nas próximas semanas.

O MPF informou que, inicialmente, os apartamentos serão visitados pela equipe da construtora. Cada morador terá autonomia para autorizar a entrada da empresa para analisar o que precisa ser feito.

Depois, conforme a data combinada, a construtora realizará os reparos relacionados a vícios construtivos, segundo o ministério.

Pisos estão soltos dentro das casas, em Cascavel — Foto: RPC/Reprodução

De acordo com o síndico do condomínio Jaborá, Cristiano Machado da Silva, um grupo esteve recentemente em Brasília (DF), em contato com o a Caixa Econômica, e os moradores estão esperançosos com as obras prometidas.

“Levantamos a bandeira de paz e esperamos que a construtora venha para fazer a obra ficar como é para ser. Na promessa, é uma obra digna, no documento não tem todos os serviços que é para ser feitos, mas segundo o representante de Cascavel, toda obra será feita na qualidade que deve ser. Então, se for, nós estaremos aqui para dar ‘cheque final’, e se não for, estaremos aqui para tomar as medidas necessárias.”

O órgão federal se colocou à disposição dos moradores para prestar esclarecimentos, por meio da procuradoria.

De acordo com o MPF, também estão sendo acompanhados os problemas nos condomínios Alto Quebec e Gralha Azul. Por isso, quando for oportuno, serão divulgadas informações a respeito.

Fonte: G1

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here