Como evitar conflitos e garantir o direito dos condôminos nesta época do ano 

 

No fim de ano muitas vezes é complicado entrar em acordo as opiniões dos moradores de um condomínio. Nessas horas não só o síndico, mas todos os envolvidos precisam ter um pouco de bom-senso, e se atentar as regras do condomínio, para não deixar que elas estraguem a alegria desta época tão esperadas por muitos. 

É importante lembrar que essas reuniões familiares acontecem raras vezes, geralmente cerca duas vezes por ano, por isso é interessante que todos possuam um pouco mais de tolerância, principalmente com barulhos, tais como: conversas altas, música, cadeiras e móveis sendo arrastados com mais frequência. Mesmo com tudo isso, ainda existirá pessoas que ficaram descontentes com as situações. Nessas horas é sempre bom se colocar no lugar do outro condômino, e ao mesmo tempo não exagerar na folia. 

Se alguma norma for descumprida, compete ao síndico executar as penalidades determinadas pela Convenção e Regimento Interno do condomínio. 

 

Barulho 

Apesar de algumas cidades e alguns condomínios possuírem regras como a ‘Lei do Silêncio’, que determinam horários mais específicos para que seja proibido o barulho, nessa época do ano é muito difícil conter e fazer com que a lei seja cumprida. Principalmente pelo fato de que os órgãos públicos responsáveis costumam entrar em recesso, ficando com um número bem reduzido de funcionários, e não dão conta de atender a todos os chamados. 

Todo condomínio possui seus deveres e normas referente ao barulho e estão previstas na Convenção e no Regimento Interno, e devem ser estritamente cumpridas. Se o barulho for excessivo, o condômino incomodado poderá ligar na portaria para pedir que algum funcionário do condomínio entre em contato com o morador que está causando o problema, e assim solicitar que ele abaixe o volume. Se não surtir efeito, o condômino incomodado poderá esperar para que no outro dia possa relatar no Livro de Ocorrências da portaria, e assim o síndico poderá tomar as providências adequadas. Em alguns casos não é muito interessante que o condômino incomodado vá resolver diretamente com o morador causador do problema, porque depende muito da situação, se estão consumindo bebida alcoólica ou não, e dessa forma os ânimos ficam muito alterados, e ao invés de resolver a situação, poderá gerar outro problema ainda maior, resultando em brigas mais sérias. Sempre procure o síndico, que ele verá uma forma correta de tentar resolver.

 

 

Decoração 

Nessa época muitos condomínios resolvem deixar as áreas comuns mais decorados, colocando árvore de Natal na portaria ou na recepção. E é interessante, pois deixa o espaço mais harmonizado e bonito, mas desde que o orçamento do condomínio esteja contando com esse gasto, e que todos os condôminos votem a favor, assim não terá nenhum impedimento.  

No caso das decorações particulares, por unidade, é recomendado também o bom-senso, já que os objetos só serão liberados para ficar na janelas e varandas durante o período de festas, depois se o condômino resolver insistir em deixar a decoração fora do período poderá ser notificado pelo síndico, tendo em vista que irá caracterizar alteração de fachada. 

 

Locação de áreas comuns 

Cada condomínio define qual método será feito para decidir sobre o aluguel do salão de festas ou churrasqueira, e esse método deve estar determinado no Regimento Interno do condomínio. Geralmente as datas de final de ano são muito concorridas, existem algumas alternativas que podem ser utilizadas, são elas: impedir o aluguel de áreas comuns, e assim evitar qualquer polêmica; liberar sem limitação, fazendo valer a ordem de ‘chegada’ ou até mesmo fazer um sorteio entre os condôminos interessados. É interessante uma boa comunicação entre todos que estejam envolvidos, e que todos saibam as regras específicas para cada caso e cada espaço. 

 

Entregas 

Essa questão vale não só para este período, e sim para o ano todo. Quando o condômino contratar algum serviço de entrega de produto ou objeto, deverá avisar na portaria e informar também o que irá receber. Assim facilita a liberação na portaria, evitando problemas e liberação de pessoas suspeitas. 

 

Visitas 

Quando o condômino for fazer utilizar as áreas comuns é necessário deixar uma lista de convidados na portaria, para que os funcionários do condomínio tenham controle da entrada e o evento possa acontecer com tranquilidade e todos os demais moradores continuem em segurança. Vale lembrar que é bom saber se o condomínio possui alguma limitação na quantidade de convidados, e assim evitar extrapolar a norma. 

Nos casos que a festa for dada dentro de uma unidade, o proprietário precisa avisar com antecedência, e precisa também autorizar pelo interfone, a entrada dos visitantes, conforme forem chegando, sempre procurando evitar a entrada de pessoas estranhas e suspeitas. 

 

Recompensas 

A recompensas é uma espécie de gratificação, seja ela em dinheiro ou em produtos (como cestas básicas), que geralmente são presenteadas aos funcionários do condomínio. Lembrando que essa questão é opcional, e pode ser que o condomínio prefira não gratificar seus funcionários, e assim algumas pessoas acabam fazendo suas colaborações pessoais, ou até mesmo o síndico pode organizar um recolhimento de dinheiro, uma espécie de cota, e assim poderá presentear os funcionários, e desta forma cada pessoa poderá colaborar como podem. 

Sempre é bom ressaltar que o síndico especifique quando é feita a gratificação, e evite que um funcionário exija na Justiça do Trabalho a inclusão da gratificação. 

 

Segurança 

Esse período de fim de ano, que também costuma ser período de férias, requer bastante atenção da parte da segurança do condomínio, visto que a maioria dos condôminos estão ausentes. Segue algumas dicas para evitar maiores problemas na segurança: 

– Sempre antes de sair, verifique o sistema de segurança interno; 

– É recomendado deixar a chave da unidade e um telefone para contato, seja para algum parente ou amigo, e que o mesmo não more no local; 

– Não deixe suas chaves com pessoas não tão conhecidas, e também não as deixem na portaria; 

– Não fale da sua viagem, principalmente não fale a data de retorno a ninguém, nem para os funcionários do condomínio; 

– Informe algum vizinho conhecido e de confiança sobre a sua ausência, e assim ele ficar de olho nas movimentações estranhas; 

– É interessante pedir que os funcionários da portaria exijam que os motoristas que for entrar no condomínio acendam a luz interna do veículo, ou abaixem os vidros para que seja possível verificar se existe algum invasor querendo entrar no condomínio. 

 

O portal Síndico Legal acredita seguindo essas dicas poderão deixar o seu fim de ano mais tranquilo, e sem prejudicar as festas e comemorações. 

Toheá Ranzeti – Redação Síndico Legal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here