Pets: espaços de lazer nos condomínios

0
920

O valor dos animais de estimação para as incorporadoras

Como é nítido o amor que as pessoas têm pelos animais de estimação, é de se esperar que construtoras comecem a investir nas áreas de lazer e até mesmo de beleza voltadas para cães e gatos nos condomínios.  Alguns deles possuem espaços verdes com obstáculos para atividades dos bichanos e até mesmo um espaço para banho e tosa dos animais.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mais de 55% da população possuem animais de estimação em suas casas, e como hoje a maioria das pessoas estão optando por morar em condomínios por conta da segurança, muitos desses animais também passam a viver em condomínios.

A maioria dos animais de estimação é considerada membro da família, onde seus donos tem bastante cuidado com o bem-estar dos pets, e esse mercado tem crescido bastante, já que cada vez mais as pessoas tem gastado mais dinheiro.

 

 

Também já está sendo comum ouvir que algumas pessoas são contratadas para passear com os cachorros que moram em condomínios, quando os mesmos não possuem ou não permite um ambiente para esta atividade.

É por isso que algumas construtoras estão se modernizando e aderindo os ambientes voltados para os animais, pois estão percebendo o quanto as pessoas valorizam esses ‘bichinhos’.

Além de uma nova visão para as incorporadoras que estão investindo nas áreas dos pets, o próprio imóvel também ganha, já que comercialmente falando, ele também será mais valorizado.

O cuidado com o pet hoje já faz parte do cotidiano de muitas famílias, e levar isso para dentro de condomínios, oferece praticidade e conforto para os condôminos, além de ajudar a promover também a socialização dos bichanos e dos donos.

Os apaixonados por animais priorizam o bem-estar dos pets, devido isso, a procura por ambientes que facilitem esse zelo é grande, e o fato de um condomínio possuir esse recinto pode ser decisivo na hora de fechar um negócio.

 

Toheá Ranzeti – Redação Síndico Legal

 

Leia mais notícias aqui

 

 

 

Artigo anteriorCobrança de dívida de taxa condominial: advogado, escritório de advocacia ou administradora de condomínios?
Próximo artigoÉ LEGAL A VENDA DE CRÉDITO CONDOMINIAL?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here