Orientações para segurança em condomínios

0
666
Geiseane Lemes entrevista Gilson Farid / Foto: L. Davi Matos.

A escolha de morar em um condomínio, seja horizontal ou vertical, considera um dos fatores importantes: a segurança. Mas, quais as orientações para o síndico na hora de contratar a empresa responsável por esse tipo de serviço? Afinal, é muita responsabilidade.

O empresário Gilson Farid, da MAB Monitoramento e Segurança, foi entrevistado pela jornalista Geiseane Lemes e falou dicas importantes.

Conforme Gilson é fundamental que o síndico busque informações sobra a empresa, os tipos de monitoramento que fornece e, sempre, fique atento ao que está acontecendo.

A implantação do serviço de segurança varia de acordo com cada condomínio. Nós (MAB segurança) atuamos à distância, sem guardas armados fixos no local. Atuamos com câmeras, alarmes, cerca elétrica e é o que recomendo na maioria dos casos do condomínio”. Diz Gilson.

Gilson falou da importância da capacitação do síndico para o serviço de segurança. “Um quarto da população brasileira está migrando pra condomínio e esse número só vem aumentando e as responsabilidades de um síndico são grandes como se eles estivesse tocando uma empresa, por isso é necessário ter um preparo e um acompanhamento”. Enfatiza

Outro assunto questionado foi sobre os erros mais comuns que comprometem a segurança condominial.

O principal erro é o síndico contratar a empresa terceirizada e não fazer o acompanhamento, até porque o sindico está tocando uma empresa e o condômino precisa sentir segurança”.

Observações gerais

É fundamental que os funcionários estejam perfeitamente treinados para o uso dos equipamentos e sistemas. Muitos condomínios desperdiçam dinheiro em equipamentos que os empregados não sabem utilizar corretamente.

Sugere-se instalação de passa-volumes para passagem para encomendas, para facilitar a entrega e evitar a entrada do entregador;

As entradas do edifício (social, de serviço e garagem) devem ser suficientemente iluminadas;

A guarita deve ser recuada do portão, com grades altas ao redor do prédio, e o portão da garagem controlado pela portaria.

 

 

Além dos equipamentos e sistemas de segurança tradicionais, há algumas soluções alternativas sendo implantadas por condomínios. Uma delas é instalar um sistema de comunicação (tipo botão de pânico silencioso) entre vários prédios de uma mesma rua, de modo que quando houver um problema em um deles, os outros são acionados

A integração entre equipamentos pode fortalecer a segurança. Por ex.: no caso de uma invasão da garagem percebida pelo porteiro através das câmeras do circuito interno, pode-se acionar a empresa que realiza monitoramento pelo botão de pânico.

 – Inscreva-se no nosso Canal do YouTube

Geiseane Lemes – Redação Síndico Legal

 


Leia mais sobre gestão aqui!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here