Minimercados são a grande sacada nos condomínios em meio a pandemia

0
72
Minimercados são a grande sacada nos condomínios em meio a pandemia.

A pandemia do novo coronavírus não só mudou a vida das pessoas, como também acabou revolucionando o mercado de trabalho e o comportamento das pessoas. Segundo os especialistas, os hábitos da população brasileira mudaram bastante, isso desde os cuidados com a higiene, até a frequência e a preferência pelas compras onlines.

E de acordo com esses novos costumes, alguns empreendedores conseguiram enxergar algumas possibilidades de negócio, e um deles tem sido a sensação do momento dentro dos condomínios, que são os minimercados.

Com o aumento das compras pela internet, devido ao medo das pessoas saírem de casa, e irem até os supermercados, tendo em vista, que grande parte da contaminação do novo coronavírus está sendo através dos supermercados, acabaram fazendo com que os minimercados instalados dentro dos condomínios oferecessem mais segurança aos moradores, e também muita comodidade.

 

 

A ideia deu certo, e muitos moradores até preferem hoje comprar nos minimercados do que se arriscar a sair de casa. A maioria desses empreendimentos são instalados em condomínios que possuem no mínimo 100 unidades.

E muitos deles não oferecem nenhum custo para o condomínio, e funciona da seguinte forma, em sistema de ‘honest market’, onde os condôminos podem comprar os produtos nas gôndolas, nos refrigeradores e nas prateleiras abertas, e pagar por meio de self-checkout (autopagamento). Dessa forma, facilitando a vida dos moradores, além de poder funcionar durante 24 horas por dia, sem ter a necessidade de um funcionário.

 

 

É um modelo novo de negócio, e baseado na confiança entre empresa e cliente. Atualmente o modelo de minimercado mais popular e que já estão instalados em vários condomínios de São Paulo é a Vendify, que hoje opera com 55 unidades e já estuda ampliação e a inauguração de um modelo de franquia para poder atender todo o país.

 

Comodidade em casa

Além do surgimento dos minimercados, os condôminos também estão optando por outras facilidades, como por exemplo, assinatura de produtos orgânicos, serviços de entregas de distribuidoras de bebidas, açougue, e muitos até utilizam os famosos aplicativos de delivery’s, tudo para evitar sair de casa.

 

 

E com a pandemia, e o fechamento de grande parte do comércio nas grandes cidades do Brasil, alguns lojistas resolveram aderir o serviço de entrega. Empresários, donos de lojas de roupas viram a necessidade de trocar o tipo de atendimento para não correrem o risco de fecharem as portas de vez, oferecendo também as roupas em serviços de entrega.

Algumas até criaram os modelos ‘mala delivery’, onde a cliente pede algumas roupas, a vendedora separa o pedido numa mala e envia através de um motoboy, a consumidora fica com a mala por um tempo acordado entre loja e cliente, e assim faz a sua escolha, devolvendo a mala com o restante das roupas e efetuando o pagamento das peças escolhidas.

 

 

Tudo para ajudar as pessoas a não sairem de casa, exceto para casos extremamente importantes. Indo de encontro com os novos minimercados que estão surgindo dentro dos condomínios.

Entre o grupo de produtos mais vendidos pelos minimercados nos condomínios estão bebidas alcoólicas, refrigerantes, chocolates, sorvetes e até mesmo as refeições congeladas. No fim das contas, a praticidade e o conforto acabam que se tornaram a alma do negócio.

 Redação Síndico Legal, Tohea Ranzeti

Leia mais Conteúdos Exclusivos clicando aqui!

 

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here