Justiça determina retirada de mais de 50 capivaras que vivem em condomínio de Sorocaba

0
49
Os animais estão sendo castrados e levados para um parque da prefeitura
Os animais estão sendo castrados e levados para um parque da prefeitura

A Justiça determinou a retirada de mais de 50 capivaras de um condomínio residencial em Sorocaba (SP). Os animais estão sendo castrados e levados para um parque da prefeitura.

As capivaras que vivem em lagos e reservas ecológicas, a maioria dentro de condomínios, viraram polêmica em várias cidades da região. A preocupação se dá porque o animal é hospedeiro do carrapato-estrela, que transmite a febre maculosa, doença grave que pode levar à morte.

A decisão judicial levou em conta a saúde dos moradores e o bem estar dos animais. Em um condomínio localizado na zona leste da cidade, 55 capivaras vivem nos lagos da área. Os animais foram se proliferando e a situação polêmica se arrasta desde 2006, quando uma parte do grupo já havia sido retirada por ordem da Justiça.

O presidente da associação do condomínio, Claudinei Marchioli, explica que a área do fundo do condomínio era aberta e, depois que as capivaras foram retiradas, uma parte voltou e o local foi fechado por um outro condomínio vizinho, fazendo com que elas ficassem ali dentro.

O Ministério Público moveu uma ação para a retirada dos animais. Segundo o promotor do Meio Ambiente, além do risco para os moradores, os animais também estão vivendo em um ambiente fechado, que os impede de migrar para outras áreas para procurar alimento, comprometendo o bem estar das capivaras.

Com isso, a Justiça determinou que o condomínio providencie a retirada e a comprovação do destino adequado. Uma empresa foi contratada pelos moradores para realizar a retirada dos animais.

A advogada, Ângela Perella dos Santos, explica que uma empresa foi contratada para fazer a retirada dos animais.

“A Secretaria do Meio Ambiente acompanha o trabalho da empresa. Eles fazem a retirada através da captura em bretes e trabalham com a alimentação delas para que elas vão ao local onde está estipulado para fazer o manejo”.

Após serem castradas, as capivaras serão soltas em uma área municipal: uma reserva ambiental com 500 mil metros quadrados onde vão poder se abrigar no Rio Pirajubu.

Fonte: G1

 

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here