Entregue há 4 meses, condomínio tem vazamentos, rachaduras e bolor em Santa Bárbara d’Oeste

0
141
Apartamento com vazamento em Santa Bárbara d'Oeste
Foto: Johnny Inselsperger/ EPTV

Um condomínio com 132 apartamentos entregue há quatro meses apresenta uma série de problemas em Santa Bárbara d’Oeste (SP). Entre eles estão infiltrações, vazamentos, paredes emboloradas e desalinhadas, rachaduras, grades que cercam o empreendimento presas com material frágil e equipamentos de academia ao ar livre soltos.

O caso ocorre em um empreendimento localizado no Jardim Planalto do Sol 2. “Em fevereiro, assim que nós pegamos as chaves, começaram a aparecer os problemas. Infiltrações, rachaduras, o esgoto dando vazamento. Todos [os apartamentos] com problemas”, relata um dos moradores.

Para tentar amenizar a situação de maneira emergencial e parar com vazamentos, evitando aumento dos transtornos, alguns moradores fizeram adaptações.

“A gambiarra que eu e meu marido tivemos que fazer para não ficar pingando dentro da pia. Olha a nojeira que está aqui dentro. Tudo isso pra cair dentro da tupperware. Colocamos essa mangueirinha pra ir direto para a pia. Está embolorando o gesso por causa da umidade”, conta uma moradora, mostrando uma solução paliativa sob uma pia.

“Não pode usar a máquina porque a água volta toda para o apartamento. Não lava [roupas]. Tem que lavar na casa da mãe. A gente compra sonhando com uma coisa, chega aqui e é um pesadelo”, lamenta outra morada.

Paredes de prédio de condomínio estão desalinhadas
Paredes de prédio de condomínio estão desalinhadas — Foto: Johnny Inselsperger/ EPTV

Um morador mostra que uma caixa elétrica foi adaptada como caixa de gordura em um local com vazamento de esgoto. “Fede. Vieram, cavaram, falaram que não tem material para arrumar. Foram embora e deixaram a gente aqui a ver navios. Ninguém dá respaldo pra nada, ninguém fala nada. Só vêm aqui, olham e vão embora”.

Para cerca o empreendimento, que tem sete blocos com cinco andares, há grades presas com fitas metálicas. “Furtaram quatro ou cinco bicicletas [dos condôminos] já”, revela um dos moradores.

Na academia ao ar livre, barras e outros equipamentos estão soltos, sem sustentação suficiente para realizar exercícios. Quando estão próximas de móveis e eletrodomésticos, é possível ver que as paredes estão fora de alinhamento.

O síndico informou à produção da EPTV, afiliada da TV Globo, que todos os problemas foram repassados para a construtora e que na quarta-feira (15) é possível que haja uma resposta para as questões.

Bolor no teto de apartamento do condomínio
Bolor no teto de apartamento do condomínio — Foto: Johnny Inselsperger/ EPTV

A prefeitura ressaltou que, por ser um empreendimento particular, cabe à empresa responsável realizar as correções, e que para a administração municipal realizar uma fiscalização no local é preciso que haja uma pedido formalizado pelo síndico na própria prefeitura.

Procurada, a construtora não emitiu posicionamento até a última atualização da reportagem.

Fonte: G1

Artigo anteriorSíndico e o desconto ao condômino inadimplente
Próximo artigoCombate a incêndios em condomínios: síndico pode responder civil e criminalmente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 − doze =