Energia solar nos condomínios é possível?

0
34
placas solares em condomínio
placas solares em condomínio

Atualmente se tornou uma realidade a instalação de placas fotovoltaicas nos condomínios e assim, produzir energia solar pra ser abatida na conta de luz. No fim, isso pode até gerar lucro.

A energia solar está cada vez mais em alta. Se comparada a todas as outras alternativas de energias, está é a que recebe mais investimento em desenvolvimento todos os anos, e o que antes era encontrado apenas nos países ricos, hoje já se vê demandas em países que está em desenvolvimento.

Essa energia é considerada limpa, pois a técnica utilizada é a de neutralização de carbono, e isso é praticamente inesgotável, além de ser acessível para os consumidores e também de apresentar um excelente custo/ benefício.

 

 

A utilização nas residenciais também está ficando mais comum, após a resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) 482/2012 que trata da energia solar distribuída.

O brasileiro pode gerar sua própria energia elétrica através de fontes renováveis ou de cogeração qualificada, e também poderá receber créditos sobre a quantidade excedente que produzir.

Esse fator acabou influenciando o investimento de residências em painéis fotovoltaicos, pois além de proporcionar independência energética, afetam menos o meio ambiente e ainda podem gerar lucro. Sem contar que, as placas solares podem servir para o aquecimento de água, o que gera também economia na eletricidade ou no gás.

 

 

Mas será que é possível instalar um sistema fotovoltaico em prédios?

É possível sim, o condomínio pode sim ser mais sustentável e utilizar energia solar por meio da geração compartilhada estipulada pela resolução n° 687/2015 da ANEEL.

Essa geração compartilhada pode ser feita pelas múltiplas unidades consumidoras, como é a situação dos condomínios. Assim, a energia elétrica gerada é dividida entre todos os apartamentos e também pelos espaços comuns do condomínio.

Instalação de placas solares

O condomínio faz uma pesquisa de uma empresa especializada em energia solar, e essa empresa irá analisar a viabilidade do caso, fazer um projeto com o sistema de energia solar personalizado e adequado para o caso de cada condomínio.

Vale lembrar, que é preciso possuir toda a documentação necessária junto com a distribuidora de energia e também ser aprovado.

Somente após esses passos, é possível fazer a instalação dos coletores solares e dar início a geração de energia pronta para utilizar. À noite, o usuário deverá consumir a energia da concessionária, já que não existe sol.

 

 

Porém, como a energia injetada na rede acaba sendo maior que a energia consumida, o gerador recebe como crédito, e que poderá ser utilizado para abater na própria conta no fim do mês, ou até mesmo na conta de outro local, desde que as contas estejam no mesmo nome do titular, e também esteja no mesmo estado. Isso proporciona lucro pra o consumidor.

Para finalizar, sem de diminuir as despesas do seu condomínio, se a geração de energia solar for maior do que a consumida, a mesma acaba gerando créditos que podem ser distribuídos pelas unidades. O síndico podem analisar a situação do condomínio e propor em Assembleia para que os condôminos pensem a respeito e possivelmente, aderir a ideia para o bem financeiramente de todos.

Redação Síndico Legal Clicando aqui!

 

LEIA TAMBÉM

 

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here