Dicas para a implantação de processo de sustentabilidade nos condomínios

0
689
Fonte: Projetado por Jannoon028 - Freepik.com.

A sustentabilidade é uma tendência cada vez mais frequente em condomínios, quer sejam condomínios residenciais ou comerciais. Dessa forma existem várias possibilidades como a implantação de medidas moderadamente simples tais como coleta seletiva de lixo ou reuso de água da chuva, até o início de programas completos de sustentabilidade, com a ajuda de profissionais especializados – as regras valem tanto para condomínios já estabelecidos quanto para imóveis novos.

Para que se possa implantar um condomínio sustentável, é preciso em primeiro lugar realizar uma análise, para determinar o nível de sustentabilidade que o condomínio já possui e o que pode ser feito para aumentá-lo, diminuindo custos e melhorando os ambientes para os condôminos. Em condomínios residenciais, este diagnóstico inicial pode custar cerca de R$ 5 mil. Somente depois desse levantamento é que é possível se fazer uma estimativa de custos totais. Também é importante que se tenha um bom planejamento para que se tenha um condomínio cada vez mais sustentável, e dessa forma existe 10 medidas que podem auxiliar a implantação de um condomínio mais verde:

  1. Implante o processo de coleta seletiva de lixo;
  2. Construa cisternas para a captação e o aproveitamento da água de chuva;
  3. Ajardine a calçada e os terraços para aumentar a área permeável;
  4. Instale placas de energia solar para aquecer a água do chuveiro;
  5. Troque as torneiras por modelos com temporizador, que gastam menos água;
  6. Varra calçada e pátio no lugar de lavá-los;
  7. Troque a churrasqueira por uma à base de gás natural, que não libera fuligem;
  8. Instale medidores individuais de gás e água para incentivar a redução do consumo;
  9. Coloque luzes com sensores de presença nas áreas comuns;
  10. Crie pomar e herbário;

Por fim, a implantação de atos de sustentabilidade é um ciclo sério e deve ser iniciado de forma modesta e honesta. É responsabilidade do síndico tomar a frente deste processo e sensibilizar os moradores para a causa. O mais fácil é começar a mobilizá-los para a coleta seletiva. A finalização dos materiais deverá ser adequada como predita no planejamento e periodicamente deverão ser divulgados os resultados efetivos da ação. A troca de lâmpadas e a instalação de sensores de presença também são iniciativas fáceis de serem implantadas, assim como a vistoria e a substituição de torneiras por modelos de fechamento automático, buscando reduzir custos. É relevante também fazer o acompanhamento diário do consumo de água e energia do prédio, para avaliar gastos.

Fonte: SeuCondomínio.

Artigo anteriorComo tornar a multa um instrumento eficiente?
Próximo artigoÉ possível cancelar decisões tomadas em assembleias?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here