Dia do síndico: O especialista em condomínio

0
87
Dia do síndico: o especialista em condomínio

O síndico possui um papel importante dentro dos condomínios. Muito mais que administrar o empreendimento, os síndicos são responsáveis por manter a ordem e resolver os conflitos do dia-a-dia, que não são poucos.

No dia 30 de novembro é comemorado o Dia do Síndico, e nada como homenagear esse profissional como falar da sua rotina e das suas funções.

A profissão do síndico muitas vezes não é escolhida quase que indiretamente. E para se tornar um bom profissional do ramo é necessário possuir alguns atributos fundamentais que são: paciência, organização, honestidade e principalmente, senso de justiça.

O síndico irá responder por todas as questões do condomínio, procurar solucionar, e ainda por cima, de forma que satisfaça todos os condôminos ou pelo menos a maioria, governar os conflitos e cuidar do patrimônio de muitas pessoas ao mesmo tempo.

 

 

As responsabilidades de um síndico são muitas, dentre elas: efetuar pagamentos, contratar funcionários, recolher tributos, fazer a prestação de contas, fazer orçamentos e sempre comunicar os condôminos sobre a realização das Assembleias.

As funções acabam sendo internamente e externamente, mas sempre se baseando na Convenção, no Regimento Interno e nas Legislações.

O principal objetivo é garantir o serviço prestado, com qualidade, e que não exista em hipótese nenhuma, ações ilegais que possam ferir alguma regra ou lei.

Antigamente o síndico não era reconhecido como um profissional. Normalmente quem se candidatava a síndico, era porque tinha tempo sobrando, como aposentados, ou foi candidato por falta de opção, pois alguém tinha que responder pelo condomínio.

Mas hoje, existem diversas opções, administradoras de condomínio surgiram para ajudar os condôminos, e até mesmo auxiliar nas milhares de tarefas que os síndicos precisam dar conta em tempo recorde.

E existe também as pessoas que se profissionalizam para se tornarem síndicos, fazem cursos e estudam para isso, o que só tende a melhorar o mercado, já que melhor as atividades e serviços prestados.

 

 

De certa forma, o condomínio acaba sendo visto como uma empresa, que possui obrigações a cumprir e precisa cautela na administração.

Tendo em vista que o síndico precisa estar sempre concentrado a todos os detalhes, é importante que conserve boa convivência e o mínimo de contato com todos os moradores.

Para uma boa gestão, o síndico deve ter bom relacionamento com os condôminos, lógico que com certos limites, nada em exagero, pois todos precisam ser tratados igualmente, sem favorecimentos, para não ferir o direito de outros moradores.

Não precisa fazer amizade, mas manter uma relação saudável, de respeito e confiança, auxilia muito na hora de adotar medidas e convidar os condôminos para que participem mais das reuniões de condomínio e das Assembleias.

Algumas vezes o síndico terá que intervir em conflitos entre moradores. Os maiores conflitos costumam acontecer por conta de som alto ou barulho em horários que não são permitidos, ou por causa de animais de estimação e até mesmo pelas vagas da garagem.

 

Nesses casos de conflito, o síndico deve recorrer primeiramente ao que consta na Convenção ou no Regimento Interno, caso não esteja nada estabelecido, o síndico deve tentar resolver de forma amigável, levando em consideração que não existe o lado certo ou o errado, e que ambos os lados devem ser beneficiados, e os dois lados precisam ceder, pelo menos um pouco para que a situação se resolva.

 

 

Os síndicos também são responsáveis por manter atualizada toda a documentação do condomínio, manter em dia as licenças, e estar organizado quanto aos prazos e validade. Da mesma forma precisa organizar as atas das Assembleias, para que quando um condômino solicitar, o documento esteja fácil e disponível.

E por fim, não menos importante, o síndico precisa cuidar do condomínio, e para isso deve estar atento as reparações das áreas comuns.

Se as regras nesses espaços são cumpridas pelos moradores. Se precisa de alguma obra, o síndico deve comunicar em Assembleia, e no caso da obra estar em andamento, deve ficar atento quanto cumprimento e benfeitoria da mesma.

 

 

Ser síndico é como qualquer outra profissão, tem suas responsabilidades, algumas mais complicadas que as outras, algumas são mais prazerosas, outras nem tanto. E como qualquer outro profissional, os síndicos também tem seus direitos trabalhistas.

E como o assunto de hoje é ‘Ser Síndico”, fizemos uma entrevista exclusiva com a síndica do Condomínio Absolutto, Naira J. Franzoi, de Cuiabá-MT. Ela nos contou um pouco sobre como é ser síndica e funciona a sua administração.

Dia do Síndico
Foto: L. Davi Matos

► O que te faz querer ser síndica?

Meu primeiro mandato como síndica foi no condomínio onde resido, logo pensei no meu patrimônio e nos cuidados que eu poderia oferecer sendo proprietária, até porque eu não estava exercendo nenhum trabalho formal. Com o passar do tempo senti algumas dificuldades e comecei a estudar, procurei me capacitar e cada dia ficava mais fascinada pelo mundo condominial.

 

► Qual a importância de um síndico para o condomínio?

Fundamental, primeiro se um condomínio não tiver um síndico ou representante está irregular conforme art. 1.333, 1.347 e 1.348 do CC. Sem o mesmo o condomínio pode sofrer problemas legais.

 

► Você já teve outra experiência como síndica?

Sim, após 4 anos buscando capacitação e estudando muito algumas portas se abriram até pelo trabalho que desenvolvi ao longo do tempo. Fui convidada por um síndico a prestar assessoria em sua gestão, logo fui convidada a fazer previsão orçamentária de dois condomínios e quando dei por mim já era síndica de outro condomínio.

 

► Qual a dificuldade que você já enfrentou como síndica?

Várias rs, passei por inúmeras situações complicadas, entres eles assédio moral, difamações, injurias, agressões verbais, ameaças. Já atendi diversas ocorrências entre elas brigas entre condôminos, infiltrações, entre muitas outras.

 

► Como você faz as prestações de contas?

São feitas anualmente, em assembleia ordinária conforme artigo 1.348 inciso VII. Infelizmente poucos condôminos solicitam a prestação de contas. De qualquer forma, são apresentadas mensalmente no boleto de forma reduzida e no APP completa.

 

► Como você cuida com as renovações e atualizações dos documentos do condomínio?

Conto com a assessoria da administradora e jurídico.

 

►Como é feita a escolha dos funcionários? Eles recebem algum treinamento?

No meu caso e creio que da maioria dos síndicos, trabalho com terceirizada e os funcionários são enviados por eles. Entendo que o treinamento deva ser oferecido pela contratada, mas fazemos um treinamento com todos, desde a limpeza a portaria. Tendo perfil permanece, caso contrário solicitamos a troca.

 

► Como funciona o controle de acesso?

Nosso controle de acesso é completo, as portarias possuem biometria, assim como crachás e cadastro de prestadores de serviço, que recebem um cartão ao entrar e ao sair devem depositar o mesmo em uma urna, a baixa é automática. No portão de veículos temos um leitor de tags, o veículo se aproxima é o portão abre.

 

► Qual conselho você daria para quem deseja ser síndico ou que está começando?

Em primeiro lugar que estude, procure se capacitar, a função síndico tem muitas responsabilidades. Segundo, Contrate uma boa administradora e um advogado especialista no Direito Condominial. Terceiro, jamais participe de grupos de moradores. Quarto, tudo que fizer procure ter o aval do conselho. Quinto e último, faça o seu melhor e nunca espere reconhecimento.

 

O portal Síndico Legal gostaria de parabenizar todos os síndicos por esta profissão tão dedicada e atenciosa, que os síndicos continuem se empenhando cada vez mais na busca por conhecimento, e que para isso podem contar com os nossos conteúdos diariamente!

 

 

Toheá Ranzeti – Redação Síndico Legal

 

Leia mais conteúdo exclusivo aqui!

LEIA TAMBÉM

 

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here