Condomínios são notificados para cumprirem decretos e portarias contra a covid-19.

0
203
Condomínios são notificados para cumprirem decretos e portarias contra a covid-19.
A Nota Técnica da Sesa estabelece medidas de prevenção da transmissão de Covid-19 dirigidas aos condomínios residenciais.

 

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) notificou o presidente do Sindicato Patronal dos Condomínios Residenciais e Empresas de Administração de Condomínios do Estado do Espírito Santo (Sipces), Gedaias Freire da Costa, e o presidente do Sindicato Patronal dos Condomínios Residenciais e Empresas de Administração de Condomínios na Região Sul do Estado (Sindibel-ES).

Adelmo Camilo Pereira, para que adotem imediatamente todas as providências que se fizerem necessárias para o integral cumprimento das normas previstas em decreto estadual, portarias e notas técnicas da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) que estabelecem medidas de prevenção da transmissão do novo coronavírus.

 

 

A notificação ocorreu por meio da Promotoria de Justiça Cível da Saúde de Vitória e tem natureza recomendatória e premonitória, no sentido de prevenir responsabilidades civis, penais e administrativas, para que, no futuro, não seja alegada ignorância quanto à extensão e o caráter ilegal e antijurídico dos fatos noticiados.

 

 

Os presidentes dos sindicatos que representam os condomínios residenciais no Estado devem dar ciência das providências adotadas para a Promotoria de Justiça no prazo máximo de 24 horas, contado a partir do recebimento da notificação.

 

 

A Nota Técnica estabelece medidas de prevenção da transmissão de Covid-19 dirigidas aos condomínios residenciais. De acordo com o Código Civil, compete ao síndico representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns.

O MPES lembra que caracteriza crime infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa; e que a pena é aumentada de um terço, se o agente é funcionário da saúde pública ou exerce a profissão de médico, farmacêutico, dentista ou enfermeiro.

 

 

Esta é mais uma iniciativa da Força-Tarefa para Acompanhamento da Pandemia do Novo Coronavírus e Fiscalização das Ações Empreendidas pelos Órgãos Públicos Estaduais e Municipais Capixabas (FT-Covid-19) do MPES, como desdobramento do “Pacto Social pela Vida”.

O pacto é liderado pela instituição com o objetivo de evitar óbitos, diante do avanço da pandemia do novo coronavírus.

Fonte:Folha Vitória
Leia mais Notícias clicando aqui!

 

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here