Condomínios em alerta: Números de casos de violência doméstica aumentam durante isolamento social

0
209
Números de casos de violência doméstica aumentam durante isolamento social

Os registros de violência contra a mulher tem crescido em todo o Brasil durante esse período de isolamento social, causado pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com uma pesquisa feita nas redes sociais pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o número de brigas conjugais apresentou um aumento de mais de 400% entre fevereiro e abril deste ano.

Embora a quarentena seja o cuidado mais eficaz para evitar a proliferação do covid-19,o isolamento tem sido um tormento para muitas mulheres que já sofriam algum tipo de violência, sendo obrigadas a conviver em tempo integral com o agressor.

 

 

As preocupações econômicas e sociais são alguns dos motivos que evidenciaram o aumento no número de casos.

Muitos órgãos tiveram alterações de funcionamento desde a publicação do decreto do distanciamento social, em diversos estados. Segundo a policial civil, Alyne Anne, a segurança pública continua funcionando normalmente.

 

 

“As delegacias de policias Civil e os quartéis da Polícia Militar, estão funcionando normalmente nesse período. Por isso, em caso de algum tipo de violência a mulher deve ligar para o 190”.

A policial ainda reforça que “é importante encorajar as mulheres a denunciarem, assim como vizinhos ou familiares. É preciso sim meter a colher, não podemos mais deixar mulheres sofrerem e muito menos morrerem”, disse.

Em Pernambuco a Assembléia Legislativa (ALEPE) Aprovou o Projeto de Lei de autoria da deputada e delegada, Gleide Ângelo, que obriga o síndico a comunicar o fato a polícia em casos de indícios de violência doméstica, em condomínios residências do estado.

 

 

Alyne Anne também exerce a profissão de síndica, e revela que já houve casos em que os vizinhos interfonaram para informar sobre casos de violência doméstica no edifício em que ela administrava.

“Já recebi ligações de condôminos que suspeitaram de casos de violência e me informaram para que eu tomasse as medidas cabíveis”.

 

 

É importante lembrar que não é apenas a agressão física que caracteriza a violência doméstica, mas também a moral, psicológica, sexual e patrimonial.

Se você conhece alguém passando por esta situação, não feche os olhos. Denuncie.

 

Fonte: Folha Condominial

 

Leia mais notícias aqui!

LEIA TAMBÉM

 

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here