Como reduzir os gastos do condomínio?

0
674
Como reduzir os gastos do condomínio?

Nem é preciso dizer que é grande a quantidade pessoas que procuram diminuir os gastos, ainda mais quando o assunto é sobre as despesas do condomínio, já que assim reduz também as taxas que os condôminos pagam mensalmente.

Devido as crises econômicas que o país vem enfrentando, é comum também que mais pessoas busquem essa redução.

Pensando nisso, o portal Síndico Legal, listou 6 dicas para ajudar a diminuir as despesas no condomínio, e como resultado, melhorar o contentamento dos condôminos.

 

Custos do condomínio

Como reduzir os gastos do condomínio

Para começar a pensar em redução de custos, é preciso saber todas as despesas do condomínio.

Organize uma planilha com todos os gastos, fixos ou não, dessa forma, é possível calcular uma média de custo, que será como base para o cálculo da cota condominial.

 

 

Gasto fixo do condomínio

Como reduzir os gastos do condomínio

Todo condomínio possui gastos fixos. Ou seja, que todo mês algumas contas se repetem, como: Salários dos funcionários, energia, água, manutenção, materiais diversos (como limpeza), administradora do condomínio.

Sem contar os gastos extras que surgem em caso de alguma emergência. Por esse motivo, é muito importante que o síndico seja um profissional organizado, com um bom planejamento financeiro, e melhor ainda, se o síndico elaborar a previsão orçamentária e possuir um fundo de reserva, para que o condomínio não seja pego de surpresa.

 

 

Tem como diminuir os gastos do condomínio?

Como reduzir os gastos do condomínio?

Por mais difícil que pareça, existe sim maneiras de reduzir os custos do condomínio. Mas para isso é preciso conhecer bem as despesas do condomínio para poder avaliar as opções existentes que possa ajudar a reduzir a taxa do condomínio.

Veja como conseguir essa redução:

1 – Recursos Humanos

Parece que não, mas os funcionários costumam ser a maior despesa de um condomínio. Mas não é o caso de sair demitindo funcionários. Pequenas ações já ajudam a gastar menos.

Verifique a questão das horas extras, se está sendo realmente necessário, ou se existem muitos funcionários que estejam ficando excedendo o horário normal de trabalho, talvez seja mais viável contratar mais funcionário, pois será mais econômico.

Um detalhe muito importante é evitar que os funcionários acumulem funções.

2 – Economia na energia elétrica

Economizar na energia elétrica, está sendo o objetivo de todos, já que cada dia que passa, esse recurso sofre ajustes e se tornam ainda mais cara.

Por isso, você pode escolher trocar as lâmpadas do condomínio pelas de led, por serem bem mais econômicas.

Outras opções que ajudarão e muito na redução do consumo de energia é fazer a instalação de sensores de presença e também regular os elevadores, assim eles funcionarão de forma inteligente, somente quando forem necessários.

Para começar, esses investimentos talvez acabem sendo altos, porém, em pouco tempo já terá retorno na economia e na redução das despesas do condomínio.

 

No dia-a-dia existem diversas maneiras simples de economizar, por exemplo:

  • À noite, nas áreas comuns do condomínio, mantenha pouco postes ligados, desligando os postes em locais que possuem pouca circulação de moradores;
  • Desligue da tomada os aparelhos que não são utilizados, por exemplo, os aparelhos da academia, deixe que os moradores religuem quando forem usar, é bom deixar um comunicado avisando e pedindo a compreensão;
  • Pedir ajuda dos funcionários para que sempre que observarem luzes acesas onde não tem necessidade, para que sejam desligadas imediatamente.

 

 

3 – Economia de água

O fator da economia de água não ser só benéfico para o bolso do condomínio, como também promoverá a sustentabilidade, e conscientização de todos.

É sempre recomendado fazer o uso consciente da água, e sempre que possível analisar o aproveitamento e a reutilização da água, principalmente se a água vier das chuvas, e que seriam descartadas sem aproveitamento nenhum.

 

 

Se o condomínio for um empreendimento antigo, pode verificar a possibilidade de instalar hidrômetros individuais, pois ajudam a economizar em média 20% de água.

Da mesma forma que na economia de energia existem ações que podem ser feitas no dia-a-dia, com a água não é diferente, existem medidas que podem ser tomadas para economizar água e evitar despesas irrelevantes, por exemplo:

  • Sempre manter o controle do consumo de água que o condomínio tem, pois se houver alguma diferença muito alta, é possível perceber vazamentos, ou até mesmo cobrança indevida da concessionária;
  • Não se deve usar a água do condomínio para lavar os carros;
  • Fazer um bom cronograma de limpeza, e assim evitar que algumas áreas sejam lavadas todos os dias sem necessidade, como as escadas que quase não possuem circulação de moradores, podendo ser lavadas uma vez por semana.

4 – Manutenção Preventiva

As manutenções preventivas são muito importantes para a preservação do condomínio, e também se encaixam no quesito redução de custos, afinal, se as manutenções forem feitas nos prazos estipulados, é sinal que o condomínio está em dia, ajudando a evitar imprevistos e emergências.

É bom ter uma planilha, como os pontos que precisam ser verificados, por exemplo:

  • Elevadores: analise o contrato da prestadora de serviço, verifique se o contrato está de acordo com as necessidades específicas do seu condomínio. E sempre que preciso, faça as vistorias e manutenções corretamente para impedir que aconteça alguma pane ou acidente;
  • É muito importante verificar as instalações elétricas, se estão corretas, seguras, sem desgastes, e assim evitar despesas no futuro.

 

 

5 – Cobrar os inadimplentes

Um dos maiores problemas da administração de um condomínio é a inadimplência. É dever do síndico tentar evitar que os condôminos deixem de pagar a taxa do condomínio.

Mas é muito comum, e praticamente inevitável, por isso, é preciso adiantar as cobranças. Ressaltando que os prazos para a quitação das dívidas foram diminuídos pelo novo Código de Processo Civil.

A inadimplência crônica é a pior ameaça para a gestão do condomínio, pois ela prejudica todos os demais moradores, por isso é fundamental que todos os moradores paguem suas taxas condominiais.

 

 

6 – Gestão eficaz e interativa 

Ser um síndico organizado, com planejamento e conhecimento também ajuda e muito na redução das despesas do condomínio.

Planejando os gastos, o síndico consegue saber sobre tudo que acontece no condomínio, e também consegue se antecipar para fazer ajustes o mais rápido possível, evitando grandes custos.

 

 

É sempre importante que os moradores também participem das decisões do condomínio, pois dessa maneira, acabam vendo a importância de determinados assuntos, fora que mais cabeças pensando, surgem ideias que talvez o síndico sozinho não tenha pensado, principalmente se for uma ideia para ajudar na administração financeira do condomínio, para ajudar a reduzir as despesas, ou até mesmo para aumentar e melhorar o fundo de reserva.

Essas foram algumas das dicas que preparamos para ajudar na contenção de despesas do condomínio. Gostou do conteúdo?

Fique de olho no portal Síndico Legal, com muitas matérias exclusivas dando informações do meio condominial.

 

 

Toheá Ranzeti – Redação Síndico Legal

 

Leia mais conteúdo exclusivo aqui!

LEIA TAMBÉM

 

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here