Como criar um sistema de controle de acesso eficiente em um condomínio

0
469

Um dos maiores atrativos para quem opta por morar em um condomínio é a segurança que o local pode oferecer, certo? Exatamente por isso, em vez de morarem em residências, onde a exposição a riscos geralmente é maior, muitas pessoas buscam os condomínios, de preferência aqueles com sistemas de segurança eletrônica, operados por equipes especializadas, efetivamente servindo para impedir a ação de bandidos.

Mas a verdade é que, por mais sofisticados que sejam esses sistemas, sua eficácia pode ser seriamente comprometida caso os procedimentos de controle de acesso dos condomínios não sejam planejados e executados da maneira adequada. Pois foi para falarmos sobre a importância desse expediente de segurança que preparamos este post. Curioso? Então acompanhe:

Riscos

Quando se fala em risco, deve se levar em conta as vantagens financeiras versus as dificuldades de execução da ação criminosa. Com certeza, a invasão de um condomínio é algo complexo, entretanto a atratividade financeira de conseguir assaltar vários apartamentos em uma única ação tem atraído quadrilhas especializadas a cometer esse tipo de crime.

Outro ponto que pode aumentar o risco do condomínio é o perfil dos seus moradores. Nos casos de prédios que possuem residentes que guardam altos valores em espécie ou itens valiosos, tais como joias ou obras de arte, existe uma maior probabilidade de tentativa de invasão.

Frequentemente ouvimos falar dos chamados arrastões, que acontecem quando quadrilhas conseguem obter acesso ao edifício. Uma vez dominado o sistema de controle de acesso do condomínio, rendendo os porteiros ou vigilantes no interior do prédio, os criminosos podem agir facilmente contra os moradores, invadindo os apartamentos, praticando os crimes para depois fugirem, muitas vezes, nos próprios veículos dos moradores.

Por isso, torna-se fundamental ter um sistema rigoroso de controle de acesso que impeça a entrada de criminosos no condomínio e minimize o risco de rendição da portaria.

Sistema integrado de controle de acesso

Para se ter um controle de acesso realmente eficiente é preciso existir um sistema integrado de controle de acesso que deverá cumprir pelo menos três etapas, envolvendo equipamentos, recursos humanos e normas e procedimentos.

Primeiro vem a instalação de equipamentos/estrutura adequados para cada caso, que podem incluir câmeras de monitoramento, guarita blindada, iluminação apropriada, portões e fechaduras, sistema de controle de acesso, biometria, interfones e outros dispositivos que controlem a entrada de pessoas e de veículos. Segue-se, aí, para a contratação de uma equipe de segurança bem treinada, disciplinada e conhecedora das próprias funções e capaz de agir de maneira correta, tanto na relação diária com os moradores e visitantes como no caso de reação no caso de uma emergência.

Por fim, é necessário estabelecer e cumprir procedimentos específicos que envolvem moradores, visitantes, prestadores de serviços, entregadores e também, claro, a equipe de segurança do condomínio. Todos devem ser constantemente treinados sobre os procedimentos e punidos caso não cumpram o que foi estabelecido.

Equipamentos e Recursos Tecnológicos

Um primeiro passo na construção de sistemas de controle de acesso eficiente é a existência de eclusas, constituídas de portões duplos internos travados que impedem as entradas oportunistas dos criminosos. Seja tanto na entrada de pedestres como na de carros, o portão interno só deverá ser aberto pelo profissional de segurança com a certeza que todas as pessoas que estão no interior da eclusa foram devidamente identificadas e que estão autorizadas a acessar o condomínio.

Além disso, é importante definir como será concedido o acesso às pessoas de forma a tornar eficiente e eficaz o sistema. A tecnologia atualmente fornece alternativas bastante interessantes para o controle de acesso. Nesse caso, para controlar o acesso de pessoas, o condomínio pode utilizar sistemas de identificação por cartões magnéticos, por código de barra, biometria e até mesmo reconhecimento facial. Já para controlar o acesso de veículos, tem sido bastante utilizados controles remotos atrelados a placa, modelo de veículo e morador. Assim, ao acionar o controle, um painel indica ao profissional de segurança as informações que devem ser confirmadas. Somente após essas confirmações, a entrada é autorizada.

Cadastros de moradores, de visitantes e de veículos devem ser feitos por softwares adequados que registram as fotos e os horários de entrada e saída. Além disso, deve existir um apoio através de câmeras de segurança, que inibem a ação de criminosos e dão apoio para as equipes de segurança no controle de acesso ao prédio. Recomenda-se que todas as imagens sejam gravadas local e remotamente aumentando os riscos da ação criminosa.

A segurança assim como os perímetros devem ser protegidos por alarmes, cercas elétricas e concertinas, impedindo o acesso ao condomínio e facilitando a identificação caso alguém deseje invadir o Condomínio.

A guarita onde permanecem os profissionais de segurança que realizam o controle de acesso é um componente fundamental para aumentar a segurança do condomínio. É importante que ela seja bem localizada, permitindo fácil visualização das entradas e que possua boa estrutura com banheiro e móveis adequados, oferecendo boas condições de trabalho para o profissional. Recomendamos bastante que seja blindada e permaneça o maior tempo possível trancada, se possível com controle de abertura monitorado remotamente, impedindo o acesso de pessoas externas. Para isso é importante existir um sistema de passa-volume que permita a entrega de chaves, mercadorias e encomendas sem precisar abrir a porta.

Recursos Humanos

Uma equipe de segurança eficiente deve saber como lidar com o público em geral, sem deixar de se apresentar de forma a intimidar a ação de marginais. Fora isso, os profissionais devem ser rígidos com quem pretende burlar as regras estabelecidas, ao mesmo tempo em que devem saber como agir de maneira rápida e com completa eficácia, seja para evitar a ação dos bandidos ou para reprimir ações já em andamento.

É importante recrutar, selecionar, treinar e supervisionar bem os profissionais responsáveis pela operacionalização do sistema de controle de acesso de um condomínio. Destacamos as principais características que esses profissionais de segurança devem possuir e/ou desenvolver:

a) Cordialidade e Simpatia

b) Responsabilidade e Disciplina

c) Ética e Honestidade

d) Sigilo e Discrição

e) Boa comunicação verbal

f) Assertividade

g) Memória Visual

Normas e Procedimentos

Por maior que seja o investimento em equipamentos sofisticados e na contratação de uma equipe especializada em segurança condominial, a segurança não será garantida caso os procedimentos não sejam devidamente estabelecidos e cumpridos. É importante entender as particularidades de cada condomínio e definir os procedimentos no mínimo para os seguintes processos:

a) Entrada e saída de moradores a pé.

b) Entrada e saída de moradores de carros.

c) Entrada e saída de visitantes a pé e de carros

d) Entrada e saída de prestadores de serviços.

e) Entregas de pequeno e grande porte.

O controle de acesso de pessoas deve ser feito de maneira rigorosa, a fim de obter a máxima identificação tanto dos próprios moradores como, claro, dos visitantes. Da mesma forma, quaisquer funcionários devem ser devidamente identificados, assim como vendedores, entregadores e prestadores de serviço, que devem ter acesso ao interior somente com autorização direta de um morador e após a devido cadastro e identificação.

Da mesma forma, o controle de acesso de carros deve ser feito de maneira rigorosa e, preferencialmente, monitorado diretamente por um vigilante ou por uma câmera que permita a inspeção até do interior do veículo, com a finalidade de detectar a ação de sequestradores ou a presença de pessoas suspeitas. No caso, a entrada de veículos de visitantes só pode acontecer mediante a autorização expressa de um morador.

Recomendamos que para entregas de pequeno porte, não seja liberada a entrada do prestador que realiza o serviço. É fundamental a existência de um sistema de passagem via gaveta ou qualquer outro dispositivo que permita o acesso as mercadorias, produtos e alimentos, sem o acesso do entregador ao interior do condomínio.

É fundamental estabelecer treinamentos periódicos tanto para equipe de segurança, quanto para os moradores que devem conhecer inteiramente as regras de segurança do condomínio, procurando cumpri-las rigorosamente. Para tanto, é fundamental passar orientações completas a todos os envolvidos a respeito das regras e formas de agir, a fim de que todo o sistema funcione de maneira adequada. O regulamento interno deve contemplar punições aos moradores no caso de não cumprimento das regras de segurança do condomínio.

Terceirização

De maneira muito bem-intencionada e às vezes imaginando uma certa economia para os moradores, alguns administradores de condomínios optam por fazer a aquisição direta de equipamentos e a contratação de funcionários para a segurança. Não raro, os gastos acabam sendo maiores do que com a contratação de uma empresa especializada em segurança para dimensionar corretamente os equipamentos e a equipe.

É preciso considerar que as empresas de segurança fazem compras regulares de equipamentos, o que dá a elas acesso a preços mais competitivos do que têm os compradores eventuais. Ao mesmo tempo, possuem maior conhecimento do ramo da segurança e, portanto, são capazes de dimensionar melhor os sistemas e equipes adequadamente, possibilitando maior qualidade e eficiência no sistema de segurança. Além disso, ao elaborar as normas e procedimentos são capazes de adotar melhores práticas de outros condomínios, facilitando o processo e aperfeiçoando o sistema de controle de acesso do condomínio.

Com relação às equipes, também é importante ressaltar que um profissional de segurança não é apenas um porteiro com um pouco mais de informação. De fato, ele é um funcionário treinado especificamente para a função que pretende cumprir, executando de forma mais adequada os procedimentos de controle de acesso

Fonte: Aster

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here