Como agir em algumas emergências condominiais

0
47
Como agir em algumas emergências condominiais
Como agir em algumas emergências condominiais

Existem muitas situações que podem causar desconforto e até mesmo pânico nos moradores de um condomínio, como por exemplo, queda de energia, queda de árvores, falta d’água, alagamentos, elevadores travados com pessoas presas, invasões no prédio, falecimento nas unidades.

 

 

Para todos esses tipos de acontecimentos, é importante para o condomínio possuir profissionais preparados para lidar com essas situações. E também já ser pré estabelecido quais serão as medidas que deverão ser tomadas para cada uma delas.

Em alguns condomínios existe uma certa divisão, entre as ocorrências emergenciais (são aquelas ligadas a manutenção dos sistemas operacionais), das relacionadas a incidentes nas unidades (acidentes e ocorrências diversas).

Geralmente, para as ocorrências de entupimento, vazamento, problemas nas bombas d’água, ou problemas com portões, entre outros, os síndicos devem estar dentro dos programas de manutenção preventiva. Pois se estiverem inclusas nas manutenções e prevenções, é possível detectar com antecedência sinais de desgaste causado pelo tempo e assim diminuir os possíveis danos causados.

Porém, os contratos de algumas empresas oferecem atendimento 24 horas para casos de manutenção. Em alguns deles, existe um tempo determinado de resposta para cada tipo de serviço, por exemplo, para elevadores, a resposta à situações fora da normalidade costuma ser de 20 minutos.

 

A determinação dos condomínios para caso o tempo de resposta nesse caso não for cumprido, é de chamar os Corpo de Bombeiros se houver alguma pessoa presa dentro do elevador. Lembrando, que para isso, é importante que o intercomunicador da cabina esteja funcionando, e o zelador precisa conferir isso diariamente.

Uma dica importante para prevenir certas emergências é de sempre conferir os equipamentos, e realizar sempre as manutenções preventivas. E principalmente, é super importante que os porteiros tenham acesso as câmeras dos elevadores para caso ocorra alguma pane. Isso porque, se o elevador parar, o porteiro conseguirá visualizar e assim conversar com as pessoas através do intercomunicador, e também conseguirá passar todas as orientações corretas, até que o resgate chegue.

O condomínio não deverá mexer nos elevadores, não deve tentar reiniciar, e nem deve tentar em hipótese nenhuma fazê-lo voltar ao pavimento, pois ao voltar de qualquer jeito, ele pode dar um tranco e causar algum ferimento nas pessoas que estiverem presas.

No casos das caixas d’água, em relação a problemas com falta de água, é importante que o condomínio confira se as bombas de recalque estão funcionando corretamente, pois elas conseguem alertar quando o nível de água está baixo, e assim evitar esse problema de falta d’água.

 

 

Contudo, para cada tipo de equipamento existe um processo predeterminado. É essencial que o condomínio possua empresas terceirizadas que possuam a capacitação necessária para atender todas as demandas, oferecendo um serviço de qualidade, evitando maiores transtornos.

Redação Síndico Legal – Toheá Ranzeti

 

LEIA TAMBÉM

 INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here