Como a fofoca pode atrapalhar o trabalho do síndico

0
76
Como a fofoca pode atrapalhar o trabalho do síndico
Como a fofoca pode atrapalhar o trabalho do síndico

Não é de hoje que as pessoas possuem o costume de falar da vida alheia, isso já faz parte da vida do ser humano, independentemente da idade, religião e da cultura. Segundo especialistas, geralmente as pessoas tem interesse em saber sobre o sucesso e o fracasso de outras pessoas.

Geralmente a fofoca tende a ter dois objetivos: primeiro, o de tirar o foco de suas próprias falhas; e segundo, como espelho de alguma decepção. As pessoas fazem a fofoca com a intenção de mostrar que todos cometem erros, e muitas vezes até se se colocando em comparação, e até mesmo, em alguns casos, após a fofoca, revelam como agiriam em determinada situação.

 

 

Mas o que isso tem a ver com o condomínio? Bom, em um empreendimento como esse, muitos moradores, acabam tendo muita fofoca, e o monitoramento da vida alheio pode ser muito prejudicial. Seja o síndico falando mal do condômino, ou o moradora falando mal do síndico, e principalmente vizinho falando mal do vizinho.

O problema está no fato de que muitas vezes esse tipo de conversa acaba passando dos limites e acabam provocando situações constrangedoras, especialmente porque as fofocas tendem a se espalhar, e nesse caminho elas costumam sofrer distorções, fazendo com que a história verdadeira deixe de existir.

 

Limites

É muito importante que o síndico e também os condôminos prezem pela boa convivência, evitando fazer qualquer tipo de comentário sobre a vida de outras pessoas, e não só deixar de comentar, como também não dar ouvidos aos fofoqueiros, para assim evitar que eles sejam incentivados.

O síndico possui muitas funções importantes e se tiver que ainda ter que lidar com fofocas ilimitadas, acaba dificultando o seu trabalho em prol do bem do condomínio no geral. Por isso, acaba sendo uma tarefa que todos devem colaborar fazendo a sua parte. Sem contar que, dependendo da fofoca, pode chegar ao ponto de causar danos psicológicos, e o caso ser bem mais grave do que apenas um fuxico entre vizinhos, e até ser necessário acionar a Justiça.

 

 

O seu limite termina onde começa o do outro. É preciso sempre se lembrar desse ditado e fazê-lo valer.

 

Legislação

Não existe uma lei específica para a fofoca. Mas, existe a disposição jurídica penal que prevê os crimes de calúnia (acusar alguém em público de um ato sabendo que não foi a pessoa que o cometeu), injúria (quando se insulta alguém ou humilha) e difamação (espalhar coisas sobre uma pessoa que prejudique a imagem dela). Todos eles são considerados crimes contra a honra de uma pessoa.

É por isso que não se deve fazer fofoca, ou acusar o síndico sem ter provas, ou até mesmo agredir o seu vizinho.

Vale ressaltar que dependendo da forma que a fofoca é espalhada por uma pessoa, esta poderá ser punida judicialmente, existe na esfera civil uma previsão legal, inclusive de ordem moral.

E se a fofoca partir de um funcionário, é possível que este seja demitido por justa causa. Mas para isso, é preciso que anteriormente o funcionário tenha sido penalizado através de advertências e suspensões, pois o mesmo pode reverter o caso na Justiça.

 

 

E por último, um detalhe muito importante, o próprio condomínio poderá ser responsabilizado perante o que se conhece como culpa in vigilando. O condomínio poderá sim ser processado, caso um funcionário ou o próprio síndico faça a fofoca durante o exercício de suas funções.

Para evitar esse tipo de problema dentre os funcionários do condomínio, o síndico pode realizar ações preventivas, como cursos e capacitações, buscando orientar e informar sobre as questões jurídicas que esse problema pode causar.

É factível que a vida em um condomínio pode e deve ser mais tranquila, mas para isso é preciso haver respeito, compreensão, paciência e reciprocidade.

Redação Síndico Legal – Toheá Ranzeti

 

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here