Coleta seletiva dentro dos condomínios

0
143
Coleta seletiva dentro dos condomínios

Coleta seletiva, é algo extremamente necessário nos dias atuais, pois o descarte indiscriminado é um grande problema da sociedade moderna. A conscientização em escolas e propagandas se mostra muito eficaz, a população tem tomado a frente na seleção do lixo afim de garantir uma melhor qualidade de vida e a preservação do meio ambiente. Tal atitude vem sendo inserida cada vez mais nos condomínios, sendo monitorada pelos condôminos e síndicos.

A coleta seletiva é a peça chave da reciclagem, pois ao separar resíduos recicláveis torna a mesma muito mais rápida e eficiente, minimizando o impacto ambiental e reaproveitando uma maior quantidade de produtos.

 

 

Verifique se existe uma empresa ou cooperativa responsável pela coleta seletiva nas proximidades do seu condomínio, dessa forma o projeto conseguirá ter mais apoio.

Sabe-se que alguns elementos necessitam de um longo período para a degradação completa, alguns exemplos são:

 – Papel: de 3 a 6 meses;

 – Chiclete: 5 anos;

 – Lata de aço: de 5 a 10 anos;

 – Náilon: 30 anos;

 – Plástico e alumínio: Centenas de Anos;

 – Vidro: Mais de 1000 anos;

 – Borracha: Tempo indeterminado.

A coleta seletiva obedece a Resolução do CONAMA nº 275 de 25 de abril de 2001, que estabelece o código de cores para os diferentes tipos de resíduos, os mais conhecidos nos condomínios são:

 – Azul: papel e papelão;

 – Vermelho: plástico;

 – Verde: vidro;

 – Amarelo: metal;

 – Marrom: resíduos orgânicos;

 – Cinza: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de                        separação.

Para a coleta seletiva ser mais específica, e elaborar uma separação mais detalhada poderia incluir mais algumas cores, são elas:

 – Preto: madeira;

 – Roxo: resíduos radioativos;

 – Laranja: resíduos perigosos;

 – Branco: resíduos ambulatoriais e de serviço de saúde.

As coletas seletivas nos condomínios em muitos municípios são planejadas através de cooperativas, que recebem os resíduos, fazem o processo de separação adequada, e os encaminham a empresas recicladoras dos materiais. A coleta deve ser bem feita, pois sem a separação dos produtos recicláveis e os não recicláveis, faz com que evite o descarte dos recicláveis em aterros sanitários, contribuindo ainda mais para a não poluição do meio ambiente. Podendo assim serem reaproveitados e se tornarem uma nova matéria-prima.

O portal Síndico Legal listou alguns pontos a serem feitos para o condomínio que quiser aderir a coleta seletiva e ajudar a preservar o meio ambiente de maneira sustentável, são eles:

  • O assunto deverá ser levado em Assembleia para que todos sejam conscientizados da importância da reciclagem e assim definir um responsável para vistoriar a coleta.
  • Deverão ser analisadas as quantidades de materiais de acordo com o número de condôminos para fazer a distribuição correta dos recipientes de coleta.
  • Deve ser feito o orçamento dos equipamentos necessários e escolha de um local para armazenamento, de preferência limpo e fechado para evitar a aglomeração de baratas, ratos, mosquitos e mau cheiro. Afim de evitar problemas com pragas e insetos indesejados.

Em cada Assembleia feita, é importante reafirmar quais são os tipos de materiais recicláveis, que são:

Papéis: jornais, revistas, caixas de papelão;

Plásticos: potes, copos, garrafas, sacos e sacolas, utensílios (baldes e canetas), isopor e                    brinquedos de plástico;

Vidros: garrafas, potes de vidro de conserva, frascos, copos e vidros de janela;

Metais: tampas de garrafa, latinhas de bebida e enlatados, talheres, tampas de panela                   sem cabo, pregos, papel alumínio e embalagens descartáveis.

 

 

Não recicláveis

Papéis: fitas e adesivos, embalagens metalizadas (salgadinhos e bolachas), papéis engordurados ou sujos (guardanapos e papel higiênico), papéis plastificados (sabão em pó), fotografias e papéis parafinados.

Plásticos: fraldas descartáveis, adesivos, cabos de panelas, esponjas, tomadas e plásticos termo fixos, acrílicos, papel celofane e embalagens metalizadas.

Vidros: espelhos, vidros não temperados, refratários (pirex), louças de porcelana ou cerâmica, cristais, lâmpadas, vidros especiais (tampa de forno e micro-ondas) e ampolas de remédios;

 – Metais: latas de tinta, verniz, solventes químicos e inseticidas, esponjas de aço, clipes, tachinhas e grampos.

 

 

Cuidados 

É de suma importância que todos os materiais sejam higienizados antes de serem descartados, amasse latinhas e garrafas plásticas. Óleos usados não devem ser jogados pelo ralo da pia, coloque-o em uma garrafa e leve até um coletor. Caso não seja possível, jogue a garrafa no lixo não reciclável. Pilhas e baterias também devem ter um recipiente especial, pois são tóxicos.

O síndico pode fazer cartazes e informativos com dicas, para ajudar os condôminos a fazer a coleta seletiva de forma correta.

 

 

Separação

Algumas dicas de como separar o lixo para coleta seletiva em condomínio

Papéis: Podem ser guardados diretamente em sacos plásticos;

Plástico: Lave-os para que não sobre restos do produto, principalmente no caso de detergentes e xampus, que podem dificultar a triagem e o aproveitamento do material.No caso de embalagens com tampas, retire-as;

 – Vidros: Lave-os e retire as tampas;

 – Metais: Latinhas de refrigerantes, cervejas e enlatados devem ser amassados ou prensados para facilitar o armazenamento;

É importante ressaltar que nunca deve ser enviado pela coleta seletiva outros itens que não sejam papel, plástico, vidro e metais;

No caso de vidro quebrado, embale-o em um jornal ou em papelão para evitar possíveis acidentes ao coletor;

Procure enviar os produtos sempre soltos, sem nenhum material dentro, em uma sacola. No caso de muitos itens, opte por abrir as caixas e reduzir o espaço, como embalagens longa vida que podem ser compactadas.

 

As informações foram interessantes? Fique por dentro de mais informações acessando o portal Síndico Legal e confira outras dicas do meio condominial.

 

 

Toheá Ranzeti – Redação Síndico Legal

 

Leia mais conteúdo exclusivo aqui!

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here