Carros compartilhados para condomínios; saiba como funciona

0
26
Veja como funciona o sistema de compartilhamento de carros elétricos

Comprar um carro nem sempre é tão simples, ainda mais com os constantes reajustes de preços e combustível em alta.

Dessa forma, novas soluções de mobilidade são pensadas, entre elas, está o serviço de carros compartilhados da Eletromoove, veja como funciona.

Carros compartilhados podem ser nova alternativa para constantes reajustes

Veja como funciona o sistema de compartilhamento de carros elétricos

Ir ao posto de combustível atualmente pode não ser uma função tão agradável. Os constantes reajustes de preços faz com que os motoristas brasileiros repensem as formas de mobilidade.

Para método de comparação, o preço médio da gasolina no mercado nacional é de R$ 7,218, porém, já é encontrada pelo valor de R$ 8,49, de acordo com o mais recente levantamento da ANP, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

O fator inclusive é uma das justificativas pelo crescimento do segmento dos carros elétricos no Brasil. De acordo com os dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico, a ABVE, o setor cresceu 78% no último quadrimestre, no mesmo período do ano passado.

Porém, o alto preço para comprar um carro elétrico também é levado em consideração e acaba sendo um dos percalços da popularização dos elétricos. Atualmente, o carro elétrico mais barato do país é o Renault Kwid E-Tech, com preço de R$ 142 mil.

Porém, novas alternativas são pensadas, o que estimula o desenvolvimento de uma mobilidade sustentável, e mais acessível, e essa é a intenção da Eletromoove, empresa especializada no compartilhamento de carros elétricos em condomínios residenciais e comerciais.

Como funciona o uso dos carros compartilhados

Compartilhamento dos carros elétricos é feita entre os integrantes do veículo

Modelos como o BMW i3 e o MINI Cooper S E, são os veículos que compõem a frota de 20 carros da empresa. Porém, o Renault Kwid E-Tech também já está escalado para compor o time de elétricos disponíveis.

Os carros podem ser reservados via aplicativo, que também monitora a localização dos modelos e além disso, o carro pode ser travado e destravado via Bluetooth, com o smartphone.

Nesse caso, a empresa é a responsável por fazer as manutenções do modelo quando necessário. E para ter o caso disponível para uso, basta estar habilitado corretamente, bem como ser integrante do condomínio onde o carro está disponível.

Em relação aos custos, o condomínio não será responsável por nenhum gasto relacionado ao uso do modelo. Já os usuários interessados devem pagar uma taxa de R$ 49 a cada hora de utilização.

De acordo com informações da Eletromoove, anterior ao investimento empresas parceiras gastavam cerca de R$ 20 mil com combustível todo mês. Já a partir da implementação da frota eletrificada, os custos com energia foram reduzidos para R$ 3 mil.

Atualmente, o serviço está limitado na capital paulista, mas os planos da empresa é de expandir a frota para demais cidades. Até o fim de 2022, empresa tem planos de ter 100 pontos de compartilhamentos.

 

Fonte: Garagem 360

 

LEIA TAMBÉM

FAÇA PARTE DOS NOSSOS GRUPOS 

👉 GRUPOS WHATSAPP👈

👉GRUPO TELEGRAM👈

👉INSCREVA-SE NO YOUTUBE

 

Artigo anteriorSaiba como os ambientes podem causar sensações boas e ruins
Próximo artigoCâmara aprova urgência para projeto sobre mudança de destinação de imóvel em condomínio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here