Caixa d’água ameaça desabar e moradores de condomínio na Serra precisam sair de casa

0
27
Caixa d'água ameaça desabar e moradores de condomínio na Serra precisam sair de casa
Caixa d'água ameaça desabar e moradores de condomínio na Serra precisam sair de casa

Moradores de um condomínio residencial no bairro São Diogo, na Serra, precisaram deixar seus apartamentos, na tarde desta terça-feira (16), por causa de uma anomalia apresentada na caixa d’água do local, que corre o risco de desabar. De acordo com a Prefeitura da Serra, uma equipe da Defesa Civil do município esteve no local, assim como a equipe responsável pela obra.

A Defesa Civil orientou os responsáveis a isolar o espaço. Com isso, alguns moradores do Condomínio Top Life Edifício Cancún precisaram deixar o imóvel. A Prefeitura da Serra informou ainda que a caixa d’água está em reforma.

 

 

De acordo com o síndico do condomínio, Luiz Cláudio Almeida, foi uma moradora de um prédio vizinho que percebeu o problema e comunicou o fato à síndica do condomínio dela. “Ela mandou uma foto para a síndica, que entrou em contato comigo. Eu, como estou aqui todos os dias e costumo verificar a caixa todos os dias, até porque a gente está reformando, eu verifiquei que aquele amassado não era normal. Era um amassado novo e aconteceu depois que nós começamos a encher a parte superior da caixa”, contou.

Após ser comunicado do fato, Luiz Cláudio disse que entrou em contato com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES), Defesa Civil e Corpo de Bombeiros. O síndico disse que alguns moradores já foram para a casa de parentes e outros ainda aguardam para saber se poderão retornar para seus imóveis.

Segundo o síndico, a estrutura ameaça atingir o bloco 5 do condomínio, além da área de lazer e dois blocos de um condomínio vizinho. “O medo é que venha a acontecer uma tragédia e prejudicar alguém fisicamente. Bens materiais a gente corre atrás depois. O problema é o físico, o ser humano”, frisou.

 

 

Luiz Cláudio contou ainda que a construtora MRV, empresa responsável pela obra, foi comunicada, em janeiro de 2020, sobre possíveis corrosões no reservatório de água. No entanto, segundo ele, a construtora respondeu, alegando que a estrutura não estava mais na garantia. A obra foi entregue aos moradores em agosto de 2015.

“Não foi a primeira vez que eles se negaram a prestar assistência para a gente. Por isso, entramos na Justiça e começamos a reformar a caixa (d’água). Inclusive parte dos valores que nós pagamos nessa reforma já foi anexada nos autos do processo, para a gente receber esse dinheiro de volta. Agora que aconteceu essa situação, a gente espera que eles levem a sério”, afirmou.

 

 

Por meio de nota, a empresa informou que a manutenção que estava sendo realizada no castelo d’agua do empreendimento foi contratada pelo condomínio e não foi realizada pela construtora. Segundo a MRV, o empreendimento foi entregue há cinco anos e, nesse período, não houve acionamentos de assistência técnica pelo condomínio sobre a estrutura do castelo de água.

A construtora disse também que a equipe de engenharia da empresa já está no local e já fez contato com o fabricante do castelo e com um perito neste tipo de equipamento para orientar o condomínio quanto aos possíveis reparos.

Fonte: Folha Vitória

 

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here