Assentamento de pisos cerâmicos

0
382

Revestimento cerâmico vem sendo usado desde a antiguidade para revestir pisos e paredes.

A grande vantagem de sua utilização reside principalmente nas características de durabilidade, facilidade de limpeza, além naturalmente do aspecto estético agradável.

Efeitos visuais especiais podem ser obtidos pela combinação das texturas, cores, tamanhos e formas das peças cerâmicas disponíveis no mercado. Por exemplo, a composição de um piso com placas cerâmicas de cores diferentes pode definir um caminho preferencial de passagem.

 

 

Para garantir a durabilidade dos pisos cerâmicos é necessário seguir procedimentos corretos que vão desde a escolha do material a ser utilizado até a limpeza final da obra.

Os itens mais relevantes foram selecionados e apresentados aqui de forma detalhada e respeitando as normas técnicas apresentadas na tabela.

UM PISO REVESTIDO COM PLACAS CERÂMICAS É FORMADO BASICAMENTE PELAS SEGUINTES CAMADAS:

Base: é o piso a ser recoberto. Pode ser feito de uma camada de concreto simples ou armado, laje maciça de concreto armado ou laje mista, sobre a qual serão aplicadas as camadas necessárias para o revestimento cerâmico.

Camada intermediária: camada entre a base e o contrapiso, cuja finalidade é regularizar a base, corrigir cota e/ou caimento do piso, impermeabilizar, embutir canalizações, isolar termicamente, ou separar a base do contrapiso.

Contrapiso: camada de argamassa sobre a qual é assentado o revestimento cerâmico.

Argamassa colante: utilizada para fixar o revestimento cerâmico fixe no contrapiso.

Camada cerâmica: formada pelo revestimento cerâmico.

O método de assentamento segue as seguintes etapas:

Escolha dos materiais, equipamentos e ferramentas

Definição do número e espessura das juntas estruturais e de movimentação

Preparo da base: Construção do lastro de concreto

Execução do contrapiso

Aplicação do revestimento cerâmico e execução das juntas

 

 

MATERIAIS

Os materiais necessários na execução de um revestimento de pisos externos com placas cerâmicas são:

água 

A água utilizada deve ser limpa de impurezas. Não deve ser usada água salgada em hipótese alguma.

Todos os recipientes destinados a armazenagem ou transporte de água devem ser limpos.

argamassa para camada de regularização 

A argamassa para a camada de regularização deve ter o traço em volumes 1:6 de cimento, e areia média úmida.

  • argamassa de contra piso 

A argamassa para a camada de regularização deve ter o traço em volumes 1:6 de cimento, e areia média úmida ou 1:0,25:6 de cimento, cal hidratada e areia úmida.

  • argamassa colante 

Argamassa colante, também conhecida como cimento colante, cimento cola ou argamassa adesiva, é um produto industrializado, utilizado na colocação de peças cerâmicas de revestimento, tanto de paredes como de pisos. Não use misturas “caseiras”, estas podem não produzir a aderência necessária entre a peça e a base.

 

 

O tipo de adesivo a ser utilizado depende do ambiente em que o revestimento está sendo assentado. A norma brasileira (NBR 14081) especifica para pisos internos a argamassa colante industrializada do tipo AC-II.

 

As argamassas colantes são compradas em sacos.

Procure sempre na embalagem:

– designação da mesma: AC-I, AC-II, AC-III.

-A argamassa AC-I é comumente utilizada para o assentamento de revestimentos e pisos cerâmicos em ambientes internos. Podem ser utilizadas tanto em áreas secas como em áreas molhadas como banheiros e cozinhas.

A argamassa AC-II pode ser utilizada tanto em ambientes internos quanto ambientes externos. As propriedades da argamassa AC-II permitem o uso em áreas externas pois tem a capacidade de absorver as variações de temperatura, umidade e ação do vento dos revestimentos cerâmicos e de pisos. Deste modo, a AC-II pode ser utilizada para revestimento externo de paredes e fachadas, pisos em áreas externas, assentamento de revestimento de piscinas de água fria e pisos cerâmicos industriais ou de área pública.

A argamassa AC-III é a mais aderente dentre os três tipos de argamassa. Por isso, a AC-III é indicada para assentamento de revestimentos cerâmicos em fachadas onde o risco de acidentes por queda das peças é maior, assentamento de revestimento em piscinas de água quente e sauna e para assentamento de revestimentos de placas grandes, maiores do que 60x60cm.

A argamassa AC-III E é uma argamassa colante industrializada dos tipos I, II e III, com tempo em aberto estendido, ou seja, com maior tempo de cura.

– prazo de validade

– condições de armazenamento

– instruções e cuidados necessários para a aplicação, manuseio, quantidade de água de amassamento e tempo de maturação (repouso)

  • argamassa de rejuntamento 

A argamassa de rejuntamento, ou simplesmente rejunte, é utilizada no preenchimento dos espaços entre duas peças cerâmicas consecutivas, e tem por função apoiar e proteger as arestas das peças cerâmicas. Da mesma forma que para a argamassa colante, o tipo de rejunte a ser usado depende do ambiente onde será aplicado. A argamassa de rejuntamento é vendida em sacos ou caixas. Atualmente existe no mercado rejuntes de diversas cores. A cor do rejunte pode afetar significativamente o efeito visual da área a ser revestida.

 

 

Nunca use rejuntes claros em pisos externos assentados em áreas de muita circulação, sujará com muita facilidade.

Para o preenchimento das juntas devem ser usados materiais altamente deformáveis como:

  • Isopor
  • Corda betumada
  • Borracha alveolar
  • Cortiça
  • Espuma de poliuretano,

 

PALMIRO SOARES DE LIMA FILHO. Engenheiro Civil, Diretor e Membro Titular do IBAPE-MT (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia), atua na área de avaliações e pericias judiciais e extrajudiciais e vistorias em condomínios a mais de 20 (vinte) anos,realizando trabalhos nas Comarcas da Capital e do interior de Mato Grosso.

 

Leia mais artigos aqui!

LEIA TAMBÉM

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here