As dúvidas com relação ao valor da cota condominial

0
111
cota condominial

Existe um fator que é muito importante na hora de comprar um imóvel em um condomínio, que é o valor da cota condominial. E esse valor costuma variar muito, e depende da estrutura do empreendimento. Mas como a cota condominial é um valor que será pago mensalmente, é preciso pensar, pois uma hora poderá pesar no bolso.

Acontece que muitos condôminos não entendem como funciona a cobrança da cota condominial, e esse é um dos principais motivos de discussões em Assembleias e reuniões de condomínio.

Um dos pontos que muitos reclamam é que em alguns condomínios não possuem opções de lazer e segurança e possuem uma cota condominial bem alta comparada com as cotas condominiais de alguns condomínios que oferecem uma estrutura de lazer bem ampla, com porteiro 24 horas. É por isso que muitos questionam o valor da cota condominial, afinal, de fato o que afeta o valor da cota? Como reduzir o valor da cota?

 

 

Pensando em ajudar a compreender melhor as cotas condominiais, o portal Síndico Legal preparou esse conteúdo exclusivo. Veja:

Fluxo de atividades

Antes de qualquer coisa é preciso entender e conhecer o fluxo de atividades do condomínio, para entender os gastos e as receitas. Como por exemplo, os condomínios novos tendem a possuir uma cota condominial menor do que os condomínios mais antigos, isto porque, os novos não precisam de tanta manutenção inicialmente, já os velhos precisam ser inspecionados e também fazer as manutenções necessárias, pois a estrutura já está mais desgastada.

A cota condominial é regulamentada por uma legislação específica, e costuma a varia de acordo com as dependências do empreendimento. Ela é definida em forma de divisão, e serve para pagar as despesas e as benfeitorias que o condomínio possui.

 

 

Dentre essas despesas estão: luz, água, pagamento do salário dos funcionários, manutenções, fundo de reserva, equipamentos de segurança, entre outros custos. Para que o condomínio tenha um bom funcionamento, e ofereça bem-estar e segurança aos condôminos.

Por se tratar de rateio, o valor é definido pelo número de unidades com relação ao valor dos gastos. Por exemplo, se o condomínio é novo, mas já possui muitos moradores, e ele não possui tantos gastos, o valor da cota condominial não será tão alta, mesmo possuindo mais opções de lazer e segurança.

Muitos dos empreendimentos mais antigos não utilizam novas tecnologias, com isso, acaba tendo uma folha maior de colaboradores, e consequentemente uma despesa maior, aumentando assim a cota condominial, mesmo não tendo tanta opção de lazer e segurança.

 

 

Administradora

A administradora possui nesses casos um grande benefício que é ajudar o condomínio a fazer bons investimentos, onde a princípio o condomínio pode gastar mais, porém, futuramente poderá ter uma boa redução na cota condominial.

É ela que vai dar suporte ao síndico, criando soluções e orientando sobre maneiras de como melhorar os custos e reduzir despesas.

Por isso, se você é síndico e anda com dificuldades para controlar a cota condominial, e tem a intenção de conseguir uma redução, converse com sua administradora, e se ainda não possui uma, convoque uma Assembleia com os condôminos, a fim de contratar uma empresa especializada para ajudar na gestão do condomínio.

Redação Síndico Legal: Tohea Ranzeti

 

LEIA TAMBÉM

 

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here