As causas da ausência de manutenção nos condomínios

0
361
As causas da ausência de manutenção nos condomínios

Essa questão sempre gera polêmica, pois em alguns casos existe um conflito com o próprio Regimento Interno dos condomínios.

Algumas legislações ditam que mudanças feitas na estrutura do imóvel e na fachada desvalorizam principalmente se a causa for a ausência de manutenção, e isso pode causar um prejuízo de até 30% no valor do imóvel, portanto deve-se consultar um engenheiro para que as regras do Regimento Interno sejam feitas de maneira correta e sem prejudicar o bolso do condômino.

 

 

O Código Civil entre outras normas deverá ser seguido pelos condôminos, em caso de divergência, pois ele irá orientar nas questões de direitos e deveres de cada morador, e o Regimento Interno atuará em questões cotidianas de cada condomínio, como inadimplência, fundo de reserva, modelo de administração, por exemplo.

O condomínio está ligado a segurança, organização e eficiência. Tudo isso junto podem colaborar de maneira positiva ou negativa para a valorização do próprio condomínio.

Sendo assim, é vital que o condomínio seja sempre vistoriado e que as devidas manutenções sejam feitas, afim de preservar o bom funcionamento e se possível, sempre realizar a manutenção preventiva, para que o problema não aconteça ou não se agrave.

 

 

Em caso de alguma discordância, o engenheiro deverá ser consultado para que seja feita todas as manutenções necessárias e urgentes, ele como profissional será o responsável técnico por tais manutenções como previsto em lei. Por isso é imprescindível a presença do engenheiro, para assessorar nesses quesitos.

 

 

Geralmente, é comum o imóvel estar ligado a ideias de habilidade, segurança, e especialmente organização. São pontos que podem favorecer positivamente ou negativamente para a valorização do condomínio.

O imóvel que segue seus padrões, é visto pela sociedade como um condomínio bem cuidado e organizado, e dessa forma o valor do imóvel aumenta.

Caso contrário, um imóvel desorganizado, sem padrão, e que algumas vezes não chega a tanto, mas que causa apreensão pela visão de possíveis compradores, sendo assim, o preço do imóvel tende a cair.

 

 

A Assembleia Geral é a maior autoridade dentro dos condomínios, e possui poder inclusive, para mudar a Convenção e o Regimento Interno, pois procura atender ao interesse da maioria dos condôminos e a sua realidade.

Por fim, o morador que se sentir lesado poderá buscar um advogado para representá-lo, seja em questões administrativas internas dos condomínios ou em algum processo perante o poder judiciário.

 

Gostou dessas informações? No portal Síndico Legal, você encontra diversos conteúdos exclusivos sobre leis e gestão condominial.

Toheá Ranzeti – Redação Síndico Legal

 

Leia mais conteúdo exclusivo aqui!

LEIA TAMBÉM

 

INSCREVA-SE NA TV SÍNDICO LEGAL CLICANDO AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here